Página inicial | Favoritos | Contacto | Twitter (não ligo lá muito a isto!)| Facebook (não ligo pevas a isto!)| Myspace (surpresa, surpresa! Também não ligo pevas a isto!)

segunda-feira, 23 de junho de 2008

"É Verão! É Verão!"

"(parapamparampampam) É Verão! É Verão! (parapamparampampam) É Verão! É Verão!" Ah, estão aí! Peço desculpa, entusiasmei-me! Começou oficialmente o Verão anteontem e a pergunta que coloco, tal como muitos homens, é: por que é que um cai-cai nunca cai?

sexta-feira, 20 de junho de 2008

Hallo! Wie geht´s?

- Hallo! Wie geht´s?
- Hallo! Wie geht´s?
- Hallo! Wie geht´s?

Pronto, já chega, tendo em conta que é uma "piada" privada. Vamos ao que interessa: Portugal perdeu 3-2 contra a Alemanha e, tal como havia sido anunciado,
Scolari dá de frosques. Venho dar a minha sugestão para o cargo de seleccionador nacional, de modo a dar continuidade ao trabalho feito. Sugiro um só nome: Jaime Pacheco. Porquê? Porque ambos têm muita coisa em comum. Ora vejamos: têm dificuldade no português, são treinadores conservadores, tacticamente maus, teimosos e ambos gostam muito do Ricardo (o único guarda-redes que faz uma coisa incrível: fala, de vez em quando, em falsete!). Mas Jaime Pacheco não tem bigode, oh palerma! - dir-me-ão. É verdade! Jaime Pacheco não tem bigode, mas tem uma coisa que conta muito nos dias de hoje: recebe muito menos carcanhol que Scolari. Fica aqui a dica, sr. Madaíl. Pense nisso! E um décimo do que poupar, pode enviar para o je, porque aqui o je precisa de um ar condicionado, que o calor é muito.

terça-feira, 17 de junho de 2008

"Até a barraca abana" - parte II

Recebi várias mensagens de pessoas a tentarem saber a intensidade do sismo de anteontem à noite. Engraçadinhos... O respeitinho ainda é uma coisa bonita! Estão a falar dos meus pais e eu não admito faltas de respeito. Ouviram?!?! Não falarei, como é de calcular, da vida deles! Nem ouso pensar! O que posso dizer é que a minha mãe é uma pessoa de bem e muito católica. Como é que sei isto? Porque pude ouvi-la, nessa noite, dizer várias vezes "Ai, meu Deus! Aiiiiiiii, meu Deus!".

domingo, 15 de junho de 2008

"Até a barraca abana!"

A minha mãe, armada em fina, foi de férias para Palma de Maiorca e regressa hoje, uma semana depois. Um mês após o sismo na China, hoje à noite haverá outro, mas em Portugal, tendo o epicentro em Lisboa. Quem vos avisa...

terça-feira, 10 de junho de 2008

Patriotismo

Hoje é 10 de Junho, dia de Portugal, do Zarolho e das Comunidades. Eis a minha maneira de comemorar este belo dia (de praia):

I

Ouviram do Ipiranga as margens plácidas
De um povo heróico o brado retumbante,
E o sol da Liberdade, em raios fúlgidos,
Brilhou no céu da Pátria nesse instante.

Se o penhor dessa igualdade
Conseguimos conquistar com braço forte,
Em teu seio, ó Liberdade,
Desafia o nosso peito a própria morte!

Ó Pátria amada,
Idolatrada,
Salve! Salve!

Brasil, um sonho intenso, um raio vívido
De amor e de esperança à terra desce,
Se em teu formoso céu, risonho e límpido,
A imagem do Cruzeiro resplandece.

Gigante pela própria natureza,
És belo, és forte, impávido colosso,
E o teu futuro espelha essa grandeza

Terra adorada,
Entre outras mil,
És tu, Brasil,
Ó Pátria amada!

Dos filhos deste solo és mãe gentil,
Pátria amada,
Brasil!

II

Deitado eternamente em berço esplêndido,
Ao som do mar e à luz do céu profundo,
Fulguras, ó Brasil, florão da América,
Iluminado ao sol do Novo Mundo!

Do que a terra mais garrida
Teus risonhos, lindos campos têm mais flores;
"Nossos bosques têm mais vida",
"Nossa vida" no teu seio "mais amores".

Ó Pátria amada,
Idolatrada,
Salve! Salve!

Brasil, de amor eterno seja símbolo
O lábaro que ostentas estrelado,
E diga o verde-louro desta flâmula
- Paz no futuro e glória no passado.

Mas, se ergues da justiça a clava forte,
Verás que um filho teu não foge à luta,
Nem teme, quem te adora, a própria morte.

Terra adorada
Entre outras mil,
És tu, Brasil,
Ó Pátria amada!

Dos filhos deste solo és mãe gentil,
Pátria amada,
Brasil!



P.S. Os espanhóis são mesmo sacanas! Sempre a lixar os portugas! Eu a querer cantar o hino espanhol e os sacanas não têm letra. Quer dizer, até têm, mas está envolto em polémica. Dizem as más línguas que é piroso. Bah, é porque ainda não conhecem o Amar Sonar Bangla, o hino do Bangladesh. Patifes!

segunda-feira, 9 de junho de 2008

Pffffffffffffffffffffffffffffffffffffffffff

Começo esta semana com um desafio ao leitor. Trata-se de um desafio que requer a máxima concentração, mas é deveras interessante, garanto-vos. Aqui vai: no próximo domingo, das 21h às 21h30m, no programa As Escolhas de Marcelo, quero que contem quantos gafanhotos deita o professor. Eu aposto que são vinte. (Vinte mil, claro!) E vocês?

domingo, 1 de junho de 2008

Politiquices – parte IV (a última!)

Os militantes do PPD/PSD foram a votos ontem e ganhou o homem mais forte dos quatro candidatos: Manuela Ferreira Leite. (É isto, a “piada” é apenas esta!)

Apelos

Venho fazer dois apelos. O primeiro é referente a uma série. Venho pedir para entupirem a caixa de correio electrónico da RTP com o pedido do lançamento em DVD dessa grande série que dá pelo nome de Os Andrades. Aquilo era tão mau que acabava por ser bom. Ah, grandes tempos! O segundo é referente a um artista da nossa praça. Chama-se Ricardo Araújo Pereira, é, quanto a mim, o melhor humorista e palerma (acho que ele concorda somente quanto a esta qualidade) e estará, segundo um amigo meu, a dar autógrafos na Feira do Livro durante o dia de hoje, 1 de Junho. Ele sugeriu que fôssemos lá fazer um moche. Eu concordo, mas acho que dois não chega. Para o melhor em algo, nada como um bom moche, digno do seu estatuto. Venho, então, pedir que mais pessoal se junte a esta causa, de preferência muitas raparigas. Pretendo ser o último a saltar e não quero, como é óbvio, “encaixar-me” no meu amigo. (Só pensar e dizer isto deixa-me perturbado, quanto mais fazê-lo!) Obrigado.