Página inicial | Favoritos | Contacto | Twitter (não ligo lá muito a isto!)| Facebook (não ligo pevas a isto!)| Myspace (surpresa, surpresa! Também não ligo pevas a isto!)

sexta-feira, 31 de outubro de 2008

E eu nunca me canso de...

... contar o tempo que falta para o início do IV Salão Erótico de Lisboa (5h48m53s. Perdão, 52, 51, 50). Ui, quatrocentos shows e mais de cem estrelas porno! "Diversão, sexo e erotismo", assim o dizem. Há coisa melhor?!?! EU VOU! Ah, e depois venho(-me)! "Tché, lá está este gajo a javardar logo de manhã!" Xiu!


P.S. 5, 4, 3...

terça-feira, 28 de outubro de 2008

sábado, 25 de outubro de 2008

Aviso importante: mudança de hora!

Para os interessados, fica aqui o aviso de que muda logo à noite, de madrugada, a hora. Assim, quando for 1h, passam a ser 15h.

sexta-feira, 24 de outubro de 2008

Adivinhas camonianas e populares

Não sei porquê - talvez tempo livre a mais -, mas ultimamente tem-me dado para fabricar adivinhas. E logo às tantas da noite, que é quando o sucralfato começa a bater (é a loucura! Ui! E sim, já estou a arranjar desculpa pela não-piada, mas se, após tantas mensagens, nunca consegui ter piada, mais mensagem, menos mensagem, que se lixe. O que é que fazem? Vão-me prender, não? Pois, se calhar, depois disto, até vão.). Eis algumas adivinhas sobre a actualidade:

P: Qual a expressão mais vezes dita lá na PJ?
R: Leonor, é porrada de meia-noite.

P: Qual a canção preferida da PJ?
R: "Quem quer quentes e boas, quentinhas?"

quinta-feira, 23 de outubro de 2008

Mãozinhas literário

Atenção à pior escumalha que por aí anda: ladrões de obras literárias.

quarta-feira, 22 de outubro de 2008

"Eu sem ti, quem era eu sem ti?"

Qual é, para vós, o domingo perfeito? Passear? Estar com a famelga? Ir ao cinema com a namorada? Simplesmente estar com a namorada? Ou fazer um concurso de puns com a namorada (ou com a família, fica à vossa escolha)? Para mim, ver o concerto de Tony Carreira no Pavilhão Atlântico é a resposta certa. E bem posso agradecer à RTP, uma vez mais. Não sei se se lembram mas, há tempos, perguntei se o cabelo de Tony Carreira era verdadeiro. Três dias depois, recebi a seguinte resposta:

Caro RS,

Venho por este meio informá-lo de que o cabelo de Tony Carreira não é verdadeiro. O meu é que é!

Sem mais assunto,

Professor Herrero

O autor d´Um Cagalhão na Tola acrescentou ainda, no post scriptum, essas belas e sábias palavras que são "He he he".

Peço desculpa por só agora saciar a vossa curiosidade, mas esqueci-me. Resta, portanto, saber onde o cantor arranjou aquilo, de que material é feito e quanto custa, para que muitos possam, tal como ele, ter montes de babes atrás de si. Professor Herrero, se souber a resposta (ou o próprio Tony), diga aqui, que eu divulgo para os interessados.

quarta-feira, 15 de outubro de 2008

Algo (s)inusitado

Aaaaaaaa... Não! Aaaaaaaaaaaaaaaaa... Também não! Falso alarme! Aaaaaaaaaaaaaaaaatchiiiiiiim! Nunca pensei vir a dizer isto, mas... Volta, Scolari! Estás perdoado! Empate a zero com a Albânia?! Em casa?! Que vergonha! Se ainda fosse a duas bolas...

Zé Manel (é favor o leitor roncar duas vezes)

Quem me conhece sabe que tenho o "terrível hábito" de chegar atrasado. É o que dizem. Discordo! Acho charmoso, para ser sincero. Só é mau um atraso quando é com uma mulher, dizendo ela a pior frase da língua portuguesa, a que nenhum homem deseja ouvir, "Estou atrasada! Temos que falar!". Já estou a divagar, peço desculpa. Para não haver muitas chatices, costumo apanhar um táxi e sempre dá para minimizar o atraso, não tendo que ouvir tanto da(s) outra(s) pessoa(s) (se for uma mulher, tanto faz ser um minuto como duas horas, que oiço na mesma, o que, mal por mal, sempre poupo umas coroas no transporte). Roland Barthes, numa edição especial de Fragments d’un discours amoureux (para os interessados, o título em português é Fragmentos de um discurso amoroso), a qual só eu tenho, a páginas tantas, escreveu "Taxi? Jamais, pá!". Também eu vou deixar de andar de táxi. Porquê? Gosto de taxistas, é verdade (o que me divirto com estes personagens!), mas hoje, ao ter contacto com a revista de imprensa, li, nesse jornal de referência que é o Correio da Manhã, que um cliente foi baleado por um, após uma ligeira discussão do preço praticado, por ser diferente do habitual. E se há coisa humilhante na vida, ela é ser baleado por um fogareiro. Não contam mais com o meu dinheiro. Nem para falar do Benfas. Agora, com licença, que vou mas é ali tentar saber o contacto do Son Goku, para ver se ele consegue desenrascar-me deste "problema" e me ensina a cena do teletransporte. Fiquem!

segunda-feira, 13 de outubro de 2008

É impressão minha ou...

...o programa Zé Carlos, ontem à noite, foi muito fraquiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii
iiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii (pausa de três segundos, que isto cansa. 1, 2 e...) inho? Querem ver que estão a tentar rivalizar, pela negativa, com os programas que referi no dia da sua estreia, 5 de Outubro (hesitei se deveria ter usado itálico nesse texto, mas acho que foi o mais acertado, caso o leitor não percebesse as minhas brilhantes alusões e pensasse que só escrevo porcaria. Ok, costumo escrever, mas...). Que desilusão, meus senhores! Não me sentia assim desde que o meu pai ficou com o meu vestido fucsia da Gucci.

sábado, 11 de outubro de 2008

Estado de espírito

"Hoje vi um crepúsculo vermelho e amarelo e pensei: «Como sou insignificante!» É claro que também pensei isso ontem e choveu."

ALLEN, Woody. Prosa Completa. Trad. Jorge Leitão Ramos e Salvato Teles de Meneses. Lisboa. Gradiva. 2004. p.13.

quinta-feira, 9 de outubro de 2008

"I have a dream"

À falta de assunto, de que falará este espaço? Hipertricose auricular? Não! Falará da vítima do costume: Pedro Santana Lopes. E, pelos vistos, o semanário Expresso seguiu, no sábado passado, a mesma linha de orientação. Diz-se que PSL, apesar de arguido no caso de atribuição de casas da Câmara Municipal de Lisboa (- Já falaste com o teu banco? - Não, falei com o Santana.), poderá ser candidato à mesma, já nas próximas autárquicas, em 2009. Qual a minha opinião sobre isto? Tal como Martin Luther King, também eu tenho um sonho. Tenho o sonho de, um dia, ver uma Câmara Municipal governada por Pedro Santana Lopes e Luís Filipe Menezes.

terça-feira, 7 de outubro de 2008

Vrum, vrum... Um conselho etaordinário.

Para quem tenciona tirar a carta de condução, deixo aqui o seguinte precioso conselho: para evitarem qualquer acidente nas aulas de condução, pensem sempre no grupo separatista basco ETA (embraiagem, travão e acelerador). Foi a mnemónica que me ajudou e pode ser que vos ajude também. Se bem que atropelar uma velha octogenária...

domingo, 5 de outubro de 2008

Miau!

Atenção! Não foi um miau qualquer! Foi um miau másculo! "Para que serve esta mensagem?" Lá está o leitor a fazer perguntas difíceis.
Manuela Ferreira Leite pouco ou nada fala, o Jerónimo dá-me(nos?) sono e o Paulinho das Feiras, coitado, já não tem a piada que teve outrora. "E o Louçã?! E o Louçã?!" Quem?! Regressa hoje, FINALMENTE (é da excitação! Ou então foi por a minha mãe, assim do nada, ter-me beliscado!), o quarteto mais engraçado de Portugal. Falo, como já devem ter percebido, de mim e dos meus três amigos imaginários. "Lá está este com a mania que tem piada!" É hoje o regresso dos Gato Fedorento, na SIC, com a série Zé Carlos e, com ela, a verdadeira oposição ao governo. Melhor do que os seus contemporâneos, os quatro elementos farão o país rir e os membros do governo chorar, a chamarem pelas suas mãezinhas, tal como eu faço quando acordo de um pesadelo em que miúdos de cinco anos me perseguem e chamam nomes (são muitos e mais fortes do que eu). Vai tudo abaixo por causa dos Gato! Nada salvará o governo da sátira felina! Nem uma cheia, nem um fogo posto, nem mesmo um terçolho do RAP! Nada!

sexta-feira, 3 de outubro de 2008

E ainda falam dos políticos!

(Trim... trim...)

Recepcionista: Consultório ****, boa tarde.
Eu: Boa tarde. Gostaria de marcar uma consulta para a Dra. ****. Quando há vaga?
Recepcionista: É a primeira vez?
Eu: Sim, é.
Recepcionista: Dia 16, 17h.
Eu: Não consegue arranjar mais cedo? Tenho alguma urgência.
Recepcionista: Hmmm, deixe cá ver... Consigo arranjar-lhe dia 9, 16h.
Eu: A Dra. dá consultas noutro sítio?
Recepcionista: Não.
Eu: Deixe estar, então. Vou tentar ver se arranjo consulta noutro sítio.
Recepcionista: Tem algum acordo?
Eu: Não.
Recepcionista: É particular, portanto.
Eu: Sim. Já agora, quanto é?
Recepcionista: 80€. O que diz ser hoje, 18:30? Melhor do que isto não deve arranjar em mais nenhum sítio!
Eu: Vou falar com a minha mãe, já lhe telefono.
Recepcionista: Está bem. Ligue a partir das 13:30, porque o consultório costuma estar fechado a esta hora.
Eu: Obrigado.

(40 min. depois)

Recepcionista: Consultório ****, boa tarde.
Eu: Boa tarde. Há instantes, falei consigo sobre a marcação de uma consulta para a Dra. ****, hoje às 18:30.
Recepcionista: Não foi comigo, foi com a minha colega. Hoje?!?! Para hoje não deve ter sido, porque a Dra. ainda não chegou e tem a agenda cheia, tendo alguns exames para fazer.
Eu: A sua colega disse-me que havia hoje a essa hora. Não tenho razões para mentir.
Recepcionista: Diga-me, é particular?
Eu: Sim.
Recepcionista: Então diga-me lá o seu nome e o seu contacto.
Eu: Vasco Henriques, 963453032. (É claro que dei o meu contacto verdadeiro, mas desafio, desde já, o leitor a telefonar para este número, seja ele de quem for, e dizer que foi da minha parte.)
Recepcionista: Já está, senhor Vasco Henriques. (Ena, alguém que me chama senhor!)
Eu: Obrigado e até logo.

quarta-feira, 1 de outubro de 2008

"Mmm bop(e), ba duba dop, ba du bop(e), ba duba dop"

Acabo de saber que, com o aumento de criminalidade em Portugal, o recurso ao Grupo de Operações Especiais também tem aumentado. O caso mais visível, como todos nos lembramos, foi o sequestro, há quase dois meses, na agência do BES de Campolide, em Lisboa, tendo um dos dois meliantes sido morto a tiro. Desde então que tenho a seguinte dúvida - creio que muitos também! - e que importa colocar aqui: haverá atiradores estrábicos?


P.S. O que diz um gajo do norte sobre o assaltante que foi morto no banco? Olha, aquele morreu de BES.