Página inicial | Favoritos | Contacto | Twitter (não ligo lá muito a isto!)| Facebook (não ligo pevas a isto!)| Myspace (surpresa, surpresa! Também não ligo pevas a isto!)

sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

2010: Odisseia no Espaço

Ó VH, já trataste da operação de sexo? Presumo que sim, dada a tua longa ausência neste espaço e também a continuação da tua rotice. Bem, eu não sou gajo de reflectir (isso é coisa de intelectuais e, como sobejamente sabemos, os intelectuais são rotos!), mas aqui vai o que mais me marcou em 2010:

1) Eva Longoria divorciou-se de Tony Parker. América, aqui vou eu!

2) Continuo sem saber como devo comportar-me com estrábicos.

3) Um dos acontecimentos do ano, quiçá o maior, foi o salvamento de trinta e três mineiros chilenos. Isso e um problema de hemorróidas que tive há três semanas.

4) Ser ecológico é uma bela merda! Aqui há dias, no dia 23 de Dezembro, fui a uma caixa de multibanco e decidi, a pensar no ambiente, pedir, pela primeira vez, movimentos de conta no ecrã. E o que aconteceu? Recebo, num papel, a seguinte mensagem: "Por Segurança Retemos o Cartão. Consulte o Seu Banco." Tumba! Foi da maneira que ninguém levou prenda este ano!

5) 7 e 8 de Agosto são dias que não esquecerei! Acordei por volta das 14h, liguei a televisão e dei de caras com o João Baião no programa Aqui há Volta. Isso, por natureza, já é mau, então vê-lo com trajes de Viana do Castelo e aos saltos... No dia seguinte, por volta das 12:53, quando acordei, liguei a tv e acordei ao som de Rui Bandeira no programa Verão Total. Isto não dá com nada! Que belas maneiras de começar o dia! Bem pior do que o dia 6 de Maio, tendo eu perdido uma pipa de massa! E algum tempo depois recebo a newsletter da Blitz, sendo um dos destaques o facto de Lady Gaga ser hermafrodita e respectivo vídeo. Ai, ai...

6) o governo apresentou um pacote de austeridade, sendo uma das medidas de Teixeira dos Santos, ministro das Finanças, o aumento do IVA de 21% para 23% em 2011. Com isso posso eu bem, já ele continuar a dizer "tombém"...

7) Este ano tive herpes umas 1022 vezes. Curiosamente, foi sempre às quintas-feiras. E logo às quintas, que é o dia de transformismo!

8) Digam o que disserem, o Conan O´Brien é bem melhor do que o Jay Leno!

9) Continuo a não suportar a música do Pingo Doce. Então com criancinhas...

10) Queirós foi corrido. Depois disso, Portugal ganhou todos os jogos. Dúvida: por quem terá Queirós torcido?

11) Centenário da República. Eis o que me apraz dizer:


(Pois, era só isto! E chega!)

12) Mika ainda está vivo, as pitas não se calam com o Justin Bieber e os ABBA vão regressar em 2011! Que mal fiz eu?!?!

Feliz Hanukkah e fiquem com o vídeo da Gaga com a sua pila! É para começarem bem o ano... a vomitar! Atentem ao 1:01! Quem é amigo, quem é?



2010

O fim de ano é propício a retrospectivas. O que fizemos mas não gostaríamos de ter feito. O que não fizemos mas gostaríamos de ter feito. Considero-o um acto estúpido porque, para mim, todos os dias são momentos de reflexão. É sempre fim de ano. A poucas horas de 2011, uma partilha do que aconteceu em 2010:

1) Impressionante como a história se repete! Impressionante e assustador!
2) Quando menos esperamos, o amor surge. E desaparece...
3) Ser sincero, honesto e heterossexual é mau! Muito mau! Especialmente no mercado de trabalho.

Tenham um bom ano!

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

"Black magic woman"

Na semana passada assinei um contrato com a MEO e pensei "Fixe! Vou poupar quase 300€ anuais!" Pois bem, o que aconteceu três dias depois? O meu portátil deu o peido-mestre! Espectáculo! Tem ou não tem piada, caro leitor? Eu não acho! Nesta quinta vêm cá fazer a instalação e cadê o computador?! Pois, não há! Vou fazer como muitos velhinhos: Internet no microondas! Ah, espera! também não tenho microondas! E aqui estou eu na biblioteca, num computador com acesso limitado, a escrever isto. E, como se não bastasse, o meu frigorífico também está a dar o berro de há uns dias para cá. Quer dizer, não está, porque tem pujança a mais. Está uma data de tempo ligado sem parar. Poupar pra quê?! Pra quê?!?! Ai, ai... Adoro a minha vida cada vez mais! A sério! Se eu descubro a pessoa que fez macumba...

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

"Teacher, leave the kids alone!"

Carlos Queiroz foi despedido. É a notícia do dia e é com enorme alegria que a recebo. Depois de Scolari e Queiroz, gostaria de ver Mike Tyson a exercer o cargo de seleccionador nacional. Para mim, chega de amadores! Chega!

"A guitarra que só toca por amor"

Não, não estive este tempo todo de férias na Trafaria! Nem a ouvir Pólo Norte, caro leitor! A minha ausência deve-se a uma só coisa: tenho andado a treinar intensivamente para um concerto de air guitar que irei dar no dia 18 de Setembro. Dia e noite. Decorrerá no lar de idosos Casa dos Nossos Pais (Estoril). Apareçam! A entrada é gratuita! (Na verdade, não é, mas a pessoa que está a cobrar os bilhetes tem Alzheimer e podem dizer que já pagaram. Para mim, tanto faz, pois já recebi o caché!)

segunda-feira, 28 de junho de 2010

Ontem, hoje e amanhã

Quando paramos para pensar, é inevitável recorrermos a lugares, livros ou discos que muito nos dizem. Há dias, ao folhear o booklet do primeiro álbum dos Silence 4, redescobri este belo texto:

"The silence came bursting through the walls that night. No chairs or tables between you and me. Instead of the usual small talk we just stayed there and waited. No movements. My eyes got used to the pale light. It was raining. Words came to my mind, but I was too amazed to speak. I felt the silence bursting through me. Violently. No warnings. No needs. I closed my eyes for two seconds and suddenly we knew. There was no fear. Tomorrow was here."

segunda-feira, 21 de junho de 2010

"You sexy motherfarda!"

Portugal fez um jogão frente à Coreia do Norte e onde estava eu? A ter sexo escaldante com uma boazona?! Não. No hospital, à espera de fazer uma TAC. E logo aos seios! (Perinasais, atenção! Com muita pena minha, não tenho seios. Ainda!) E sem televisão. Há vidas fantásticas, não há?! A coisa boa foi a confirmação de algo que já aqui havia falado: o meu fetiche por fardas. Adoro mulheres com fardas. Excepto as das farmacêuticas, vá-se lá saber porquê. Mas a que eu mais gosto, sem dúvida, é a das freiras. Ter sexo com uma freira deve ser algo, como dizer, divinal. Haverá melhor forma de estar em contacto com Deus?!?! Não me parece!

sexta-feira, 18 de junho de 2010

"Touch my tears with your lips"

Acabo de inventar a melhor frase de engate. Chegamo-nos à pessoa visada e, num tom sexy, dizemos: "Posso pegar-te o meu herpes?" Pronto, pode não ser a melhor, mas funciona! Acreditem! Têm é de usar esse tom de voz. E ter herpes. Acham que eu iria mentir se não funcionasse?! Até seria capaz, mas não é o caso desta vez.

Intermitências

Cheguei a casa há pouco e o meu pai informou-me que José Saramago morreu. Coitado! Coitado do PCP! A continuar assim, não há eleitores não tarda nada!

quarta-feira, 16 de junho de 2010

"Irois do mar, nove povo na são valente"

Mais alguém adormeceu ontem a ver o jogo da selecção frente à Costa do Marfim? Estou sem sono agora. E aqui estou eu, coitado, a ver O Rancho das Coelhinhas na SIC.

terça-feira, 8 de junho de 2010

Furto!

Não que queira alarmar o leitor, mas o próximo banco (ou caixa?) a fechar será a Caixa Geral de Depósitos. Depois não digam que não foram informados. Informação privilegiada, meus caros. Ou então basta lembrar quem era a cara (e o corpo. E que corpo!) do BPN. E não! não me refiro ao Figo!

Optimus Dead 2010

Este ano, para que as coisas não sejam um fiasco, faço, com um mês de antecedência, o mesmo apelo de há um ano.

segunda-feira, 7 de junho de 2010

A ignorância não é uma benção!

Como é possível haver pessoas que não sabem o que são Peta Zetas?!?!

"Holy shit!"

Digam o que disserem, não há nada como a nossa sanita e o nosso bidé!

sexta-feira, 4 de junho de 2010

"Mama, mama, papa, papa. Bebe, bebe, fuma, fuma. Toma, toma, chupa, chupa!"

Acho que os meus pais estão a dar uma!

quarta-feira, 2 de junho de 2010

Requinte e bom gosto

Hoje, em Carnaxide, encontrei um café inspirado na minha pessoa. Chama-se O Todo Bom.

"A.D.I.D.A.S."

Quem consegue arranjar-me bilhete para o Salão Erótico de Lisboa, que irá decorrer de 4 a 6 de Junho na FIL?

"Teeth against the glass"

O mundo não seria bem melhor sem dentes? É uma pergunta que faço sempre que pago um balúrdio no dentista. Ou quando os meus clientes se queixam.

segunda-feira, 31 de maio de 2010

"Dance! You know what I mean!"

O chachachá e a salsa são as únicas danças que deveriam ser executadas em programas de televisão. Não que eu seja um apreciador de dança, mas já de pernas e cus...

"São caracóis, são caracolitos"

Alguém tem uma receita especial para fazer caracóis? É que comi ontem uns que a minha mãe fez e estavam uma bela merda! Se não tiverem, lá terei eu de pagar um curso culinário à velha, ó caraças! Obrigado.

domingo, 30 de maio de 2010

"I was looking for some action, but all I found was cigarettes and alcohol"

Não fumo nem nunca fumei. Mas o meu pai fuma. Bastante. Apesar de ter reduzido muito de há uns anos para cá, continua a fumar bastante. E hoje, Dia Mundial Sem Tabaco, o que fiz eu ao meu pai? Escondeste o maço de cigarros! Não. Isso é muito óbvio. Óbvio e infantil. Pus estalinhos em cada cigarro do maço que estava aberto. Certamente não esquecerá o dia de hoje. E é isso mesmo que se pretende neste dia de consciencialização. Façam o mesmo!





P.S. Se levarem porrada, não me responsabilizo.

sexta-feira, 28 de maio de 2010

Surpresa tardia

Ontem à noite, ao contrário do que é habitual, jantei tarde (deveriam ser 22:15 ou pouco mais). E também contrariamente ao habitual, enquanto o fazia, via televisão. Mudo de canais para ver o que está a dar e deparo-me com a transmissão de um concerto na SIC Radical. Fico aí. Por se tratar de música e por causa do tipo de som e da voz. Como não conhecia o cartaz do Rock in Rio Lisboa, só mais tarde, quando vi a Rita Redshoes, por ter lido no dia anterior que iria ter uma participação especial no festival, é que soube que eram os Snow Patrol. Como é possível não ter tido conhecimento desta banda?! Não sou uma pessoa de ouvir rádio, o que não ajuda. Não ouvi todas as músicas, pois não vi do início e porque tive de sair por instantes após o jantar, regressando para assistir ainda a duas ou três músicas. Gostei muito do pouco que ouvi. Irei ouvir futuramente os seus álbuns e, se gostar (será difícil não gostar!) e se eles vierem cá em nome próprio, lá estarei. Tenho pena de não ter tido essa oportunidade mais cedo. E esta música ficou-me na cabeça. Chama-se "Run" e é do álbum Final Straw. Quem lá esteve presenciou um momento mágico. Bom fim-de-semana!



I'll sing it one last time for you
Then we really have to go
You've been the only thing that's right
In all I've done

And I can barely look at you
But every single time I do
I know we'll make it anywhere
Away from here

Light up, light up
As if you have a choice
Even if you cannot hear my voice
I'll be right beside you, dear

Louder, louder
And we'll run for our lives
I can hardly speak, I understand
Why you can't raise your voice to say

To think I might not see those eyes
Makes it so hard not to cry
And as we say our long goodbye
I nearly do

Light up, light up
As if you have a choice
Even if you cannot hear my voice
I'll be right beside you, dear

Louder, louder
And we'll run for our lives
I can hardly speak, I understand
Why you can't raise your voice to say

Slower, slower
We don't have time for that
All I want is to find an easier way
To get out of our little heads

Have heart, my dear
We're bound to be afraid
Even if it's just for a few days
Making up for all this mess

Light up, light up
As if you have a choice
Even if you cannot hear my voice
I'll be right beside you, dear

"I've nailed my hands to the ground"

Aos vinte e oito anos, três meses e vinte e seis dias de existência, posso dizer que sou finalmente um homem! Aderi ao clube da unhaca.

"God shave the King" II

Eh lá! Hoje fiz a barba e também não me cortei! Pelo sim pelo não, para não abusar da sorte, não depilo hoje as minhas partes baixas. Continua o Pascoal responsável por tal tarefa. (No caso de pensarem que é uma paneleirice pegada, devo dizer que não é. Ele pega no bacamarte e nas jóias da coroa, sim, mas usa luvas. Ou seja, não há cá contacto directo.)

"I´ve been waiting, fading" II

E eu que pensava que não havia nada pior do que figurantes e escuteiros... Quão enganado eu estava! Afinal há! São os funcionários públicos! Bem, pior do que isto tudo só mesmo alguém ser funcionário público, ir assistir a programas de televisão após a hora de expediente e vestir-se à puto e cantar canções estúpidas ao fim-de-semana! Era enfiá-los num armazém a ouvir Zé Cabra até à exaustão. Não sugiro Tony Carreira nem Toy (nem mesmo o meu adorado Mika e os ABBA), pois alguns gostariam e eu falharia a minha tarefa de dizimar este cancro da nossa sociedade.

quarta-feira, 26 de maio de 2010

Homenagem

Há pouco, olhei para um livro e quis reler Homenagem ao Papagaio Verde, conto de Jorge de Sena. Não o abri. Tentei ganhar coragem, mas não fui capaz. Há três anos, no dia 26 de Maio de 2007, aquele menino era eu. E ainda sou. E sempre serei. Desculpa.

terça-feira, 25 de maio de 2010

"Neighbours, everybody needs good neighbours"

A ver se daqui a pouco, ainda hoje, 25 de Maio, Dia do Vizinho, vou ali fazer companhia à minha vizinha do lado, coitada, que está sozinha enquanto o namorado trabalha. O que seria deste prédio sem mim?

"All your dreams are made of strawberry lemonade and you make sure I eat today"

Tive um belo sonho esta noite. O melhor de todos! Deus, acompanhado por cinco beldades, chega-se ao pé de mim e diz: RS, as tuas preces do dia 3 de Julho de 2009 foram ouvidas!

Frases sonoras

Há frases que surgem do nada. Frases de filmes, livros ou músicas. Acontece-me com frequência. Na semana passada, enquanto passeava, não estava a pensar em ninguém em particular, apenas vagamente nas relações humanas, nas diferentes formas de amar e como magoamos os que nos são mais próximos (porque é o mais fácil!), e esta música, que nem foi das que mais ouvi na adolescência, surgiu. De muitas que conheço e ouvi vezes sem conta ao longo dos anos, eis que esta música, só por causa de uma frase, tocou logo na minha cabeça e depois repetidamente no computador. Até hoje e nos tempos mais próximos seguramente. É de uma banda que, embora tenha ouvido falar dela há treze anos, a propósito de Freak Show, o segundo álbum de estúdio, nunca aconteceu eu ouvir um único trabalho. A frase que me surgiu foi "I love the way you love but I hate the way I´m supposed to love you back" e é da música "Miss You Love", extraída de Neon Ballroom, o terceiro álbum dos Silverchair. Descobri, por acaso, uma actuação da banda em Newcastle, em 2003, e oiço-a sempre que venho à Internet. Divinal a partir dos 2:40!





Millionaire say
Got a big shot deal
And thrown it all away but
But I'm not too sure
How I'm supposed to feel
Or what I'm supposed to say
But I'm not, not sure,
Not too sure how it feels
To handle every day
And I miss you love

Make room for the pray
'Cause I'm coming in
With what I wanna say but
It's gonna hurt
And I love the pain
A breeding ground for hate but...

I'm not, not sure,
Not too sure how it feels
To handle everyday
Like the one that just past
In the crowds of all the people

Remember today
I've no respect for you
And I miss you love
And I miss you love

I love the way you love
But I hate the way
I'm supposed to love you back

It's just a fad
Part of the teen, teenage angst brigade and
I'm not, not sure,
Not too sure how it feels
To handle everyday
Like the one that just past
In the crowds of all the people

Remember today
I've no respect for you
And I miss you love
And I miss you love

Remember today
I've no respect for you
And I miss you love
And I miss you love

I love the way you love
But I hate the way
I'm supposed to love you back

"I´ve been waiting, fading"

Vou revelar algo sobre mim: adoro repartições de finanças! Adoro! Filas e filas de espera para fazer uma pergunta apenas e responderem "Pois, não sei..." Abençoados sejam o leitor de mp3 e a Carta dos Utentes dos Serviços da Administração Fiscal! (É um dos textos mais engraçados que li!) Ah, é verdade! Não sei se já disse, mas adoro repartições de finanças!

"Bámos lá cambada, todos à molhada que isto é futebol total!" III

Que vergonha! A empatar com pretos!

"Bámos lá cambada, todos à molhada que isto é futebol total!" II

Anteontem, na RTP, vi uma coisa hilariante. Vi Linha da Frente, um espaço de reportagem, em que o tema foi futebol feminino. Ai, não me faças rir mais, RS! Pá, não aguento! Essa é boa! Eu avisei que era hilariante! O que se segue? Mulheres astronautas?! Mulheres taxistas?!

"Bámos lá cambada, todos à molhada que isto é futebol total!"

Não pude vir aqui desde sábado, mas é para dizer o seguinte: Confirma-se! A seguir a mim, o Mourinho é o MÁIOR! (Ok, isto foi estúpido! A seguir a mim e ao meu pai, o Mourinho é o MÁIOR! Assim é que está correcto!)

sexta-feira, 21 de maio de 2010

"God shave the King"

Hoje fiz a barba e não me cortei!

0!

É hoje! É hoje! Eu não vou! :)

quinta-feira, 20 de maio de 2010

"Cum on feel the noise"

Não começou ainda o Mundial e já está tudo maluco. Um exemplo disso é a febre em torno das vuvuzelas. Eu não vou aderir a isso. Não após ter sabido, através de um conhecido que trabalha na Galp, que no seu posto e noutros houve quem, por divertimento, tenha roçado o pirilau onde se sopra. Antes de ensurdecerem ou acordarem alguém, é melhor pensarem duas vezes. Quem vos avisa...

"Life´s good" (ou não!)

Não comprem a máquina de lavar roupa LG F1422TD na Media Markt. É 30€ mais cara do que na Worten. Aliás, 50€, pois paga-se a entrega, o que não acontece na última. Os meus pais são burros! Mesmo burros! Cada vez mais tenho a convicção de ter sido adoptado em pequeno.

1!

quarta-feira, 19 de maio de 2010

Estranho...

Não conheço o trabalho dos Hanson, mas ouvi esta música muitas vezes na adolescência. Hoje acordei com ela na cabeça e ouvi-a vezes sem conta. "O que é estranho?" e "O que é normal?" são perguntas que faço várias vezes e não encontro resposta. Mais perguntas surgem, aliás. Chama-se "Weird" e é do álbum Middle of Nowhere.



Isn't it weird? Isn't it strange?
Even though we're just two strangers on this runaway train
We're both trying to find a place in the sun
We've lived in the shadows, but doesn't everyone?
Isn't it strange how we all get a little bit weird sometimes?
Isn't it hard (so hard) standing in the rain?
You're on the verge of going crazy and your heart's in pain
No one can hear (no one can hear) though you're screaming so loud
You feel like all alone in a faceless crowd
Isn't it strange how we all get a little bit weird sometimes?
Sitting on the side waiting for a sign, hoping that my luck will change
Reaching for a hand that can understand someone who feels the same (someone who feels the same)
When you live in a cookie cutter world being different is a sin.
So you don't stand out (don´t stand out). But you don't fit in. Weird.

Sitting on the side waiting for a sign, hoping that my luck will change
Reaching for a hand that can understand someone who feels the same (feels the same)
When you live in a cookie cutter world if you're different you can't win (different you can´t win)
So you don't stand out (don´t stand out) but you don't fit in
Isn't it strange how we all feel a little bit weird?
Strange, how we all get a little bit...
Strange, how we all get a little bit weird... sometimes
Just a little bit weird sometimes

2!

"Mãe querida, mãe querida..."

As mães são tãaaaaoooooo chatas! Sempre a quererem saber sobre a nossa vida sentimental e a tentarem impingir-nos namoradas (mesmo que já tenhamos quatro!). Da-se!

"Crying over you"

Isto não é normal! Fartei-me de chorar a ver o Achas que sabes dançar? no domingo! Maldito frango!

terça-feira, 18 de maio de 2010

domingo, 16 de maio de 2010

Platão

Daqui a pouco, por volta das 14h, vou infiltrar-me nessa grande festa que é a final da Taça e escolher ao acaso uma família flaviense para conviver. Espero que, além das habituais febras e pataniscas, tenham trazido presunto. Adoro presunto! Se quiserem, apareçam! Em tempos de crise há que saber onde mamar à conta.

sexta-feira, 14 de maio de 2010

"After taxes"

Os americanos costumam dizer que há duas coisas a que não podemos escapar: morte e impostos. Pelos vistos, Saldanha Sanches vai fugir ao novo aumento de impostos. Sabe-a toda, não fora ele fiscalista.

"Pronúncia do Norte"

Os portuenses estão contentes por o Papa ter ido à sua cidade. Dúvida: mas ele não habita lá? (tan-tarantan-tan-tan)

"Isn´t it ironic, don´t you think?"

Interrompo as minhas férias de luxo na Trafaria para mostrar a minha indignação. Esta semana já vi o Eusébio (a propósito do 32º campeonato do Benfica) e o Papa, mas cadê a Amália?! (Nada de piadinhas que está no Oceanário!) Agora a sério... Tenho andado introspectivo ultimamente. Com muitas dúvidas sobre mim mesmo e o que me rodeia. Creio que já o tenha dito aqui que Deus, se existe, tem um sentido de humor muito esquisito. E isto porquê? Na quarta-feira, recebi um mail do Pascoal a dizer que tinha acordado cedo e já não conseguiu voltar para a cama, porque alguém no seu prédio, antes das 8, pôs-se a martelar. Eu, como é óbvio, tive a mesma atitude que vocês aqui há dias, ou seja, sorri e pensei "Bem feita!". (A mim, por eu ser uma pessoa sem escrúpulos mas, ainda assim, perfeita, pensamentos destes não ficam nada mal! São, aliás, de salutar!) Pois bem, o que acontece no dia seguinte? Acordo às 9 e tal com o barulho de um martelo e berbequim. Já não voltei a dormir. Já o disse e insisto na seguinte teoria: devo ter sido alguém mesmo mau noutra vida. Espero, contudo, receber brevemente uma mensagem do Pascoal a queixar-se que uma loira, com um corpo perfeito, bateu à sua porta às 5 da manhã e perguntou se poderia abusar sexualmente dele. Claro que aí terei o mesmo pensamento de quarta.

quarta-feira, 12 de maio de 2010

Sinais

A vida vai-nos dando, mas decidimos ignorá-los. Porque somos estúpidos. Egoístas. Gananciosos. Porque pensamos que somos superiores. Que só acontece aos outros. Há que saber parar. Dizer não. Os próximos tempos serão meus. Só meus. Vemo-nos por aqui um dia. Pode ser amanhã ou depois de amanhã. Ou daqui a um mês. Não sei. Um dia. Não é o fim, é o princípio. Mais um. Resto de boa semana e bom fim-de-semana!

(Tive conhecimento desta música em 96 ou 97. Foi através de um amigo, o HS, que tinha o álbum Definitely Maybe The Best, trazido da Bósnia, em missão de paz, por aquele que viria a ser o seu cunhado. Nunca encontrei esse álbum, que deve ter sido uma edição especial para certos países. Encontraria esta música algum tempo depois em The Masterplan, uma colectânea de lados B dos Oasis. Grandes canções! Esta é uma delas. Chama-se "Half the World Away", é a faixa 10 e tem sido a minha companhia nos últimos dias.)



I would like to leave this city
This old town don't smell too pretty and
I can feel the warning signs running around my mind
And when I leave this island I'll book myself into a soul asylum
Cos I can feel the warning signs running around my mind

So here I go, I´m still scratching around in the same old hole
My body feels young but my mind is very old
So what do you say?
You can´t give me the dreams that are mine anyway
Half the world away
Half the world away
Half the world away
I´ve been lost, I´ve been found but I don't feel down

And when I leave this planet
You know I'd stay but I just can't stand it and
I can feel the warning signs running around my mind
And if I could leave this spirit
I'd find me a hole and I'll live in it and
I can feel the warning signs running around my mind

Here I go, I´m still scratching around in the same old hole
My body feels young but my mind is very old
So what do you say?
You can´t give me the dreams that are mine anyway
Half the world away
Half the world away
Half the world away
I´ve been lost, I´ve been found but I don't feel down
No, I don't feel down
No, I don't feel down

I don't feel down
I don't feel down
I don't feel down
I don't feel down

terça-feira, 11 de maio de 2010

"If I don´t believe in Jesus, how can I believe the Pope?" II

Obrigado ao Papa Bento XVI por ter vindo a Portugal e por os canais nacionais, à excepção da RTP 2, terem transmitido esse belo momento. Um bem-haja.

"For Martha"

Razões que me fazem não querer vir a ter o que quer que seja com a Marta (a da OK Teleseguros):

1) é uma depravada! Já repararam na forma como ela, no último anúncio, em que está rodeada por seis empregados de um restaurante, olha para eles?;

2) teve um(a) bebé há tempos. E um(a) bebé rouba-nos tempo. (Se ela estiver ainda na amamentação, aí, sim, sou capaz de ter algo com ela!);

3) eu levaria uma abada no bowling. E não há nada pior do que perder com uma mulher!

Por outras palavras: a Marta não é uma MILF! Passo.

segunda-feira, 10 de maio de 2010

Por falar no Pascoal...

Vocês lembram-se de eu, aqui há tempos, ter falado de um passatempo em que iria participar e de haver a possibilidade de alguém viajar comigo até Manhattan? É natural que não, pois não existiu. É mentira. Existiu, existiu. Foi em Março do ano passado e vocês não se lembram porque têm uma memória que não lembra a ninguém. Pois bem, não ganhei. Merda! E eis que o leitor está, neste instante, todo sorridente e a pensar "Bem feita!". Esse sentimento não vos fica nada bem. Adiante... Nunca mais comi cereais. É para eles aprenderem! Comigo não fazem farinha! O Pascoal iria comigo. Mas o desafio não era lançado a raparigas apenas? Sim, era. Mas se vocês o vissem em biquíni... Os vencedores (Palhaços!) foram:

ANA ISABEL OLIVEIRA NUNES - CASTELO BRANCO
FERNANDO PATRÍCIO HORTA - SOBREDA
ANA COSTA - SOBREDA
LUÍSA ROSADA SOUSA - AGUALVA CACÉM
SANDRA CASEIRO SOUSA - SEIXAL

Nada estranho ter havido dois vencedores de Sobreda! Nada mesmo! Espero que tenha estado de chuva durante esses dias e que não tenham saído do hotel.

"Tu querias perceber os pássaros / Voar como o Jardel sobre os centrais / Saber por que dão seda os casulos / Mas isso já eram sonhos a mais"

Dizem que a terceira idade é como a infância. Confirmo! Os meus pais trouxeram bichos-da-seda esta tarde e estão ali feitos parvos a olhar para eles. Como é possível?! São bichos-da-seda! Pá, bichos-da-seda... Espero sinceramente que não alterem o testamento nos próximos dias.

domingo, 9 de maio de 2010

"We are the champions, my friend!"

Domingos, paciência! (Não imaginam o trabalhão que tive para fazer este trocadilho!)

"Mama, I love you!" Not!

Qual é a parte de "Vou para as aulas, mas não arrumes o meu quarto, se faz favor! Eu arrumo amanhã!" que as mães não percebem?!?! Mas irias arrumar o quarto? Isso não interessa, caro leitor! O que importa é que toda a desorganização organizada de vários meses foi-se numa tarde. Pufff! E que a minha mãe não respeitou a minha vontade. Para a próxima, digo-lhe "Não deposites 1000€ na minha conta!" ou "Não me compres um Mercedes SLK!" para ver se pega. Vaca!

"Money makes the world go round!"

Que péssima semana para eu ter ficado pobretanas! Ontem fui para as aulas à chuva e de transportes públicos! Que nodja! Pobri, odeio gentji pobri!

Classificados II

Senhoras e Pascoal, escusam de continuar a enviar os vossos currículos como resposta ao que escrevi no dia 28 de Abril. A minha mãe encontra-se de férias durante duas semanas. Ainda assim, obrigado pelas vossas candidaturas. Nunca se sabe quando poderei vir a precisar delas.

"If I don´t believe in Jesus, how can I believe the Pope?"

Bento XVI vem a Portugal na próxima terça-feira, 11 de Maio, ao fim da tarde. Estou a organizar um comité de boas-vindas a Sua Santidade. Siga atirar preservativos ao Papa? Mas cheios de água benta, claro. Dou muita importância a valores simbólicos. Enquanto não vem, tenho uma sugestão para passar o tempo. Como há muitos peregrinos a deslocarem-se a Fátima (Tansos!), que tal atropelar uns quantos? Grávidas valem dois pontos.

quinta-feira, 6 de maio de 2010

"Oh, it's such a perfect day"... not!

FODA-SE! FODA-SE! FODA-SE! Dos 1170 aos 1055! 115 pontos de queda! Num só dia! FODA-SE! E agora, com licença, vou ali deitar-me, pôr-me em posição fetal e chorar que nem uma Madalena. Aproveito e vou pensar em formas de me suicidar. Aceitam-se sugestões. E das boas, que depois não estou para ficar inválido. (Sim, mais ainda, leitor! Como queira...)

terça-feira, 4 de maio de 2010

"Sitting here by the phone"

Ouvi há pouco, no Trio d´Ataque, que foram arremessados telemóveis no clássico Porto-Benfica. Sabia que adeptos do Porto tinham atirado bolas de golfe e isqueiros, mas telemóveis?!?! Filhos da mãe! É mesmo a gozar com um gajo! Quer dizer, ando eu aqui com um que não dá para discar o 9 nem escrever wxyz e andam estes caramelos a fazer isto?!?! Vão pra wxyz que vos pariu!

"Gas Panic"

Tenho papagaios desde que me conheço. Fez ontem dois anos que tenho um casal de Amazona amazonica e há uma pergunta que, durante este tempo, tem pairado na minha cabeça. 24 sobre 24 horas. Ela é: os papagaios dão bufas? Que cagam, lá isso é verdade, e não é pouco! Mas nunca dei por pantufinhas quando estou com eles. Obrigado a quem souber a resposta.

sábado, 1 de maio de 2010

Notas soltas

Esta semana foi péssima. Começou muito bem e depois foi decrescendo, acabando muito mal. É apenas dinheiro. Ontem à noite, para relaxar, dei por mim a fazer algo que não fazia há muito tempo. Fui para a sala e sentei-me ao piano. Antes de começar a tocar, lembrei-me do primeiro verso desta música, que já não ouvia também há muito tempo. Quando vou para o piano, lembro-me sempre desse verso. A primeira vez que a ouvi foi há muitos anos, na SIC, creio que na primeira edição do programa Chuva de Estrelas. Esse concorrente foi à final, mas seria Sara Tavares a vencedora. Julgo que foi a primeira vez que, embora tratando-se de uma imitação, ouvi Bon Jovi. Foi essa vez ou quando, no sétimo ano, numa viagem de estudo, os colegas da minha turma, divertidos, cantaram "Someday I´ll Be Saturday Night". Desconhecia-a. A música não entrara ainda na minha vida. E longe de mim saber que o cantor americano seria uma das minhas referências musicais. Devo-o à M. A M idolatrava-o e, como qualquer pessoa apaixonada, tentei informar-me o máximo possível sobre ele. Além das músicas, descobriria uma curiosidade: fazer anos no mesmo dia que ele. Fiquei contente por termos algo em comum. E o desejo de querer ser ele. Patético... Mas é bom ser patético! Ficaram as memórias desse tempo e as belas canções do JBJ. Chama-se "Bed of Roses" e é a faixa 5 de Keep the Faith. Bom fim-de-semana e boa semana!



Sitting here wasted and wounded at this old piano
Trying hard to capture the moment this morning I don't know
'Cause a bottle of vodka is still lodged in my head
And some blond gave me nightmares, think that she's still in my bed
As I dream about movies
They won't make of me when I'm dead

With an ironclad fist I wake up and french kiss the morning
While some marching band keeps it's own beat in my head
While we're talking
About all of the things that I long to believe
About love, the truth, what you mean to me and the truth is
Baby you're all that I need

I wanna lay you down in a bed of roses
For tonight I'll sleep on a bed of nails
I wanna be just as close as your Holy Ghost is
And lay you down on a bed of roses

Well I'm so far away the step that I take's on my way home
A king's ransom in dimes I'd give each night
To see through this pay phone
Still I run out of time or it's hard to get through
Till the bird on the wire flies me back to
You I'll just close my eyes, whisper baby blind love is true

I wanna lay you down in a bed of roses
For tonight I'll sleep on a bed of nails
I wanna be just as close as your Holy Ghost is
And lay you down on a bed of roses

Well this hotel bar's hangover whiskey's gone dry
The barkeeper's wig's crooked
And she's giving me the eye
Well I might have said yeah
But I laughed so hard I think I died
Ooh yeah

Now as you close your eyes
Know I'll be thinking about you
While my mistress she calls me to stand in her spotlight again
Tonight I won't be alone
But you know that don't mean I'm not lonely
I've got nothing to prove for it's you that I'd die to defend

I wanna lay you down in a bed of roses
For tonight I'll sleep on a bed of nails
I wanna be just as close as your Holy Ghost is
And lay you down

I wanna lay you down in a bed of roses
For tonight I'll sleep on a bed of nails
I wanna be just as close as your Holy Ghost is
And lay you down on a bed of roses

"Runaway Train"

Vi hoje à tarde, na TVI, o filme Sozinho em Casa 2 - Perdido em Nova Iorque (Home Alone 2: Lost in New York). Desconhecia que já estamos no Natal.

quinta-feira, 29 de abril de 2010

This Left Feels Right

Costumo ver Directo ao Assunto, programa da RTP N. Fez ontem um ano de transmissão e continuo com a mesma dúvida: de que partido é o Emídio Rangel? Uma coisa eu sei: do PS não é certamente!

"Me and my old lady"

Hoje começa a 80ª edição da Feira do Livro de Lisboa e termina a 16 de Maio. Será que encontrarei a senhora da editora Guimarães? Espero bem que sim!

quarta-feira, 28 de abril de 2010

O Especial, pá!

A seguir a mim, o Mourinho é o MÁIÓR!

Classificados

Procura-se jovem do sexo feminino com enormes seios que saiba cozinhar e faça óptimas massagens. Motivos: como a minha mãe tem chegado tarde e eu não tenho pachorra para fazer comida (além de que isso não é tarefa masculina!) e quero ver os jogos da bola a horas, estou farto de ir ultimamente à churrasqueira buscar frango, o que faz mal à saúde e à carteira. E preciso de massagens, visto a semana estar a ser do camandro. Não pago nada.

terça-feira, 27 de abril de 2010

"All I have to do is drea-ea-ea-ea-eam, dream, dream, dream"

Nota mental: passar a deitar-me cedo para não me acontecer o mesmo de ontem e de outros dias, ou seja, ir para a cama às tantas, acender a televisão e estar a dar um filme com badalhoquices (gajos a beijarem-se) num dos quatro canais. O filme era o E a Tua Mãe Também (Y Tu Mamá También). Vá lá que no outro dia, na sexta, também na RTP 1, tive uma agradável surpresa: cenas lésbicas e gajas nuas no filme Showgirls (Showgirls). Pena é que isto aconteça muito menos vezes. De qualquer forma, já diziam os antigos, e com muita razão, o seguinte: deitar cedo e cedo erguer, bichices à noite não vais ver.

segunda-feira, 26 de abril de 2010

"Tonight I´m a rock´n´roll star!"

Quem me conhece sabe que não tenho o hábito de dizer asneiras (asneiras no sentido de palavrões, não me refiro a disparates, coisa que, diga-se, não faço. Prova disso é este espaço de excelência!), mas hoje quero dizer o seguinte: SOU O MÁIÓR, FODA-SE! Daqui a cinco minutos, à meia-noite e um segundo, posso ser novamente uma besta, mas hoje sou mesmo o máiór!

domingo, 25 de abril de 2010

"When something hit me somewhere right between the eyes"

Hoje foram-me ao olho e não me pagaram. Maldito mosquito! Estou a ver que tenho de passar a andar nesta época e no Verão com o MEC.

"Loucas, loucas, loucas andam as galinhas" (E não só!)

Li esta semana que Evo Morales, presidente da Bolívia, disse que o consumo de frango de aviário, por ser engordado com hormonas femininas, pode ser a causa para a homossexualidade e para a falta de cabelo. E o que tinha feito aqui o Mangas uns dias antes de saber da existência desta notícia? Sete dias, quatro frangos no bucho. Epá, calvo ainda vá que não vá, agora roto?! Estou aqui, estou a escrever lamechices e a falar finiiiiiiiiiiinho. Ai, filhas!

"Freedom"

Qual a melhor forma de comemorar o 25 de Abril? Nas compras, claro. Enquanto os meus pais desfilavam na Avenida da Liberdade, eu estava no Colombo a esbanjar dinheiro. Não há nada que me dê mais prazer do que irritar esquerdalhos. No próximo sábado, 1 de Maio, vou novamente às compras. Sou capaz de passar depois no sítio das comemorações com os meus sacos da Emporio Armani para irritar os comunas.

sexta-feira, 23 de abril de 2010

C

Dizem que o tempo cura tudo. E que um amor é esquecido por outro amor. Não sei. Tenho dificuldade em desligar-me do que acontece na minha vida. Porque ninguém substitui ninguém. E porque as pessoas e os momentos não devem ser ignorados. Quando acabei o ensino básico, fui para uma nova escola. Não foi fácil. Deixara para trás um amor que dificilmente se concretizaria e, acima de tudo, amigos. Cada um seguiria o seu caminho. É curioso que só damos importância ao que temos quando deixamos de ter. Quantos de nós, em mais novos, não queremos descobrir o mundo, romper com tudo o que nos rodeia? Eu já. Mas mais tarde, uns meses mais tarde, veria que tudo o que precisava tinha estado ali do sétimo ao nono. E custou-me a aceitar essa mudança durante muito tempo. Não foi até há muito tempo. Um novo mundo vinha aí. Invejas. Intrigas. Competição feroz. Miúdos a quererem ser homens. Miúdos parvos. Muito parvos. Um mundo que não era o meu. E ainda não é. Em 98, na segunda metade do décimo ano, conheceria a C. À distância, claro. Sempre à distância. Dois olhares que se cruzavam e falavam de amor. O meu falava. A C não sabe, mas ela foi muito importante para mim. Foi ela que me deu alguma estabilidade. Foi por ela que fiquei naquela escola. Uma escola que nem campo de futebol tinha. Era por e para ela que eu escrevia. Foi o período em que mais escrevi na minha vida. Costumo decorar datas, embora raramente saiba o dia em que me encontro. Anteontem, ao receber uma mensagem de correio electrónico, soube que hoje, 23 de Abril, é o Dia Mundial do Livro. E então lembrei-me que hoje é o dia de aniversário da C. Esta foi uma das músicas que mais ouvi nesse ano. Chama-se "Truly, Madly, Deeply", dos Savage Garden, e é retirada do álbum homónimo da banda. Um bom álbum! Onde quer que estejas, obrigado por tudo e parabéns! Bom fim-de-semana!



Verse 1

I'll be your dream
I'll be your wish
I'll be your fantasy.
I'll be your hope
I'll be your love
Be everything that you need.
I love you more with every breath
Truly madly deeply do..
I will be strong, I will be faithful
'Cos I'm counting on a new beginning.
A reason for living.
A deeper meaning.

Chorus

I want to stand with you on a mountain.
I want to bathe with you in the sea.
I want to lay like this forever.
Until the sky falls down on me...

Verse 2

And when the stars are shining brightly
In the velvet sky,
I'll make a wish
Send it to heaven
Then make you want to cry..
The tears of joy
For all the pleasure and the certainty.
That we're surrounded
By the comfort and protection of..
The highest power.
In lonely hours.
The tears devour you..
I want to stand with you on a mountain,
I want to bathe with you in the sea.
I want to lay like this forever,
Until the sky falls down on me...

Bridge

Oh can't you see it baby?
You don't have to close your eyes
'Cos it's standing right before you.
All that you need will surely come...

I'll be your dream
I'll be your wish
I'll be your fantasy.
I'll be your hope
I'll be your love
Be everything that you need.
I'll love you more with every breath
Truly madly deeply do...

Chorus

quinta-feira, 22 de abril de 2010

"Don´t worry, be happy!"

21:15. Os mercados acabam de fechar. Se dúvidas existiam, eu esclareço: sou mesmo uma besta! (Acho que já não dizia isto a mim mesmo há dois segundos.) Não ganhei o que planeara nestes dois dias (Burro! Burro! Burro!), mas também não perdi. A vida continua. Tenho uma casa com bidé e um pacote de batatas Ti-ti à espera de ser devorado, o que posso pedir mais?! Estou feliz! Apesar de tudo, feliz! Ainda uma besta, sim, mas feliz! Amanhã é outro dia. Boa noite, motherfuckers!

"Non! Rien de rien..." II

Para os que têm mandado boquinhas desde ontem, quero ver-vos a ver um filme francês. Eu tenho a impressão que até num filme pornográfico francês vocês adormeceriam. Raios partam os franciús mais a sua língua! É tão amaricada que até dá sono!

Comunicado II

Confirma-se! Sou uma verdadeira besta! Já pareço as mulheres: penso numa coisa e faço o oposto. E depois lixo-me à grande! Mas mesmo à grande! Ontem e hoje, o mesmo erro estúpido. Elas não se lixam porque tudo lhes é perdoado! Dá-se-lhes um desconto, coitadas! A continuar a fazer erros destes, quero ver como arranjo dinheiro este mês para alimentar os meus cinco filhos. Vai ser bonito, vai! Vai, vai! Bem, um não vai comer. É meu enteado, o pai que trate dele! Estou bem tramado! Estou, estou!

quarta-feira, 21 de abril de 2010

"Non! Rien de rien..."

Hoje adormeci a ver um filme francês. E era uma comédia. Imaginem se não fosse.

Comunicado

Comunicado aos leitores: Sou uma besta! Uma verdadeira besta! (E é isto! Não que vocês não soubessem, bem sei, mas quis dizer na primeira pessoa.)

terça-feira, 20 de abril de 2010

Sintonia do amor II

À pala dessa música, isso é que deve ter sido facturar, hein? Ninguém?! O quê?!?! Não facturaste ninguém?!?! Nem uma das contínuas?!?! Como é possível?!?! És uma nódoa!

segunda-feira, 19 de abril de 2010

Sintonia do amor

Ontem à noite, ao mudar de canais, vi que estava a dar na SIC o filme Quatro Casamentos e um Funeral (Four Weddings and a Funeral) e lembrei-me de uma canção que faz parte da sua banda sonora. Por momentos, recuei ao ano lectivo de 1996/7, estava eu no nono ano e a minha turma era a responsável pela rádio da escola. Esta música foi uma das que passámos mais vezes. Chama-se "Love Is All Around" e é cantada pelos Wet Wet Wet, que fizeram uma bela versão da música cantada pela banda The Troggs.



I feel it in my fingers
I feel it in my toes
Love is all around me
And so the feeling grows

It's written on the wind
It's everywhere I go (oh yes, it is)
So if you really love me
Come on and let it show

You know I love you, I always will
My mind's made up by the way that I feel
There's no beginning, there'll be no end
'Cause on my love you can depend

I see your face before me
As I lay on my bed
I cannot get to thinking
Of all the things you said (oh yes, I did)
You gave your promise to me and I gave mine to you
I need someone beside me in everything I do (oh yes, I do)

You know I love you, I always will
My mind's made up by the way that I feel
There's no beginning, there'll be no end
'Cause on my love you can depend

I got to keep it moving
Oh, it's written in the wind
Oh, everywhere I go
So if you really love me (love me, love me)

Come on and let it show
Come on and let it show
Come on and let it
Come on and let it (come and let it show, baby)
Come on, come on, come on, let it show, baby
Come on and let it show
Come on and let it show, baby
Come on and let it show

SALIGIA

Acabo de ver o Banderas a ser beijado por um homem no filme Pecado Original (Original Sin). Que badalhoquice! Como conseguirei eu dormir esta noite?! Como se não bastasse a outra vez, com o Colin Farrell, agora esta?!?!

"Put on your red shoes and dance the blues" III (e última parte)

Só vi metade do Achas que sabes dançar? hoje. Os gajos que vão lá dançar não são larilas, não!?!?! Tá bem, tá! Além de rabichos, burros. "Sou o xxx e tenho vinte e um ano." Haviam de serem, perdão, ser meus filhos, haviam!

sexta-feira, 16 de abril de 2010

Pérola vermelha

Em meados de 2008 descobri Golden Era, o álbum de estreia de Rita Redshoes (nome artístico de Rita Pereira). Ouvi as três primeiras faixas e fiquei-me pela faixa seguinte durante muito tempo. O tempo em que não pudera ouvir música enquanto estivera doente foi gasto nesta canção. E bem gasto! Nunca é demais dizer que é sempre bem gasto quando se ouve música! Letra simples, música igualmente simples, boa voz. Como qualquer boa música, podemos ouvi-la várias vezes e não nos fartamos. Esta música foi a minha companhia esta tarde. Chama-se "Choose Love". Bom fim-de-semana!



I choose to hide
But I look for you all the time
I choose to run
But I'm begging for you to come
I wanna break
But I know that you can take
I stay a while
To be sure that you're by my side
Oh, oh

Don't look at me, just look inside
'Cause I can go through
Tell me, are you going tired
Of what I don't do?
I wanna see, I wanna fight
'Cause I don't feel scared
Honey, if you care...

I choose to find
Things that you left behind
I choose to stare
But I can take you anywhere
I wanna stay
But my soul leaves you anyway
Can´t close the door
And love could you give me more?

Don't look at me, just look inside
'Cause I can go through
Tell me, are you going tired
Of what I don't do?
I wanna see, I wanna fight
'Cause I don't feel scared
Honey, if you care...

Choose love, choose love, love
Choose love, choose love, oh

Don't wanna hear, I wanna fight
'Cause this time I won't be wrong
And I can´t waste this precious time
Asking where do I belong
So let me know your love is real
'Cause this time you won't control
Tell me please what do you feel
Do I have to save your soul?

"It´s the end of the world as we know it" II

Chateado com a situação, decidi desmontar o teclado. A tecla 6 já funciona. Não funciona é a tecla 9, menos mal. Estou tão contente! Estou mesmo! Já não me sentia assim desde que a família Castro ganhou o Família, Família.

"Volcanoes melt you down"

Sempre a Islândia a lixar o mundo! Primeiro com a Björk, depois a crise financeira, agora o caos nos aeroportos por causa da nuvem de cinza vulcânica. São muitos estragos para um país tão pequeno!

quinta-feira, 15 de abril de 2010

"Tem pregos? Não. E comida para pato?"

Os mercados financeiros acabam de fazer máximos anuais. Estará a economia de boa saúde? Não necessariamente. Mas não é uma lição de economia e mercados que pretendo dar, mas sim um conselho. Bem sei que vivemos em tempos de crise, não havendo dinheiro para as coisas básicas para muita gente, então aqui vai este precioso conselho: no Parque do Jamor há muitos patos. De nada, caro leitor. Temos de ser uns para os outros. Já agora, deixo aqui outra dica.

Ingredientes:

1 pato
2 laranjas
1/2 colher de sopa de açúcar
sal, pimenta a gosto
50 ml de vinagre
50 ml de caldo de galinha
sumo de 1/2 limão
1/2 colher de sopa de fécula

Preparação de Pato com Laranja:

Retire a casca cor de laranja à laranja e depois a casca branca.
Corte a casca de laranja em tira e escalfe durante 5 minutos em água a ferver.
Passe-as por água fria.
Ate o pato com um fio e leve ao forno, previamente aquecido.
Vire de vez em quando e deixe a assar por 3 quartos de hora.
Decorrido este tempo vire o pato com o peito para cima e deixe alourar mais meia hora. Regue-o com o molho que se formou.
Numa caçarola ferva o açúcar no vinagre até formar um caramelo clarinho. Junte-lhe então o caldo de galinha, as cascas escalfadas, os gomos da laranja e o sumo de limão.
Tempere a gosto e deixe que ferva 5 minutos.
Dissolva a fécula num pouco de água fria e junte-a ao molho. Deixe engrossar. Regue o pato com o molho e rodeie-o com os gomos de laranja.

Bon appétit!

"Baby gasoline"

"Só me apetece é beber gasóleo e fazer peões." Palavras poéticas e sábias que eu aprendo com a plebe! Estamos sempre a aprender.

"It´s the end of the world as we know it"

Pensem no pior que vos poderia acontecer. Agora multipliquem isso por mil. Não! Por dois mil! O que me aconteceu foi bem pior! A tecla 6 do meu telemóvel não funciona. Não que eu queira escrever a palavra "mono", enviando, por exemplo, uma mensagem a uma rapariga para dizer algo como "Hoje à noite não dá. Estou com mono.", ficando ela a anhar com a falta das letras "m", "n" e "o". O que me preocupa é: como jogo eu agora Snake? Tens o cursor! Olhem, a sério?! Duhhh! Ainda não tinha reparado, ó palhaços! Tenho este telemóvel há uns quatro anos e ainda não tinha reparado. Vocês, às vezes, parecem a minha mãe: só dizem merda. Como se desse algum jeito jogar com o cursor... E agora?! O que fazer agora em momentos de tédio? O quê?!?! O quê?!?! E nada de mandarem boquinhas do género "Arranja uma vida!". Isto é grave! Muito grave!

"Strawberry fields forever"

Se há quem diga mal dos actores dos Morangos com Açúcar, o que dizer então dos da Gigashopping TV? É o que dá andar com os sonos trocados e não ter graveto para instalar uma tomada da Zon neste quarto.





P.S. Alguém já experimentou o Fix It Pro? E aquilo é alguma coisa de jeito?

terça-feira, 13 de abril de 2010

"Sweet like chocolate"

Quando vou para o Estádio, reparo que há uma loja de roupa que tem amêndoas na montra. Desde o dia 4 de Abril que me sinto tentado a partir o vidro, já que, quando vou, costuma estar fechada. A gula, a gula... Tenho é medo de ser depois apanhado. Já estou a ver as pessoas depois a comentar: "Um ladrão de amêndoas, o filho do Zé Rato! Ainda por cima, estavam estragadas! Ai o magano!"

"Kiss me, oh kiss me"

Filhos da mãe, os gajos da TVI! Quando há uma notícia sobre jovens e a sexualidade, passam sempre as imagens de arquivo onde apareço com a minha namorada da altura. Porquê essa indignação? Não é o amor uma coisa linda? Isso são balelas, pá! O amor não dá dinheiro! Já os direitos da minha imagem... Sacanas! Nunca me pediram autorização para filmar e passarem as mesmas! Nem eu sabia que estava a ser filmado! Pior ainda! Paguem o que devem, pá! (E não! não costumo ver o jornal da TVI! Pois, pois... Hoje li que era o Dia Mundial do Beijo e pensei "Pronto, lá vou eu aparecer na televisão!" Por acaso, não apareci desta vez. Ainda assim, quero aquilo a que tenho direito!)

segunda-feira, 12 de abril de 2010

"Ó Elvas, ó Elvas! Badajoz à vista!"

Dizem que o Alentejo não está desenvolvido. Mentira! Fartei-me de ver lojas chinesas! Haverá melhor indicador de progresso? Não me parece.

Mudança

Nas últimas duas semanas, estava constantemente a receber o mesmo comentário e decidi pôr verificação de palavras nos comentários. Espero que o leitor não leve a mal (nem tem de levar, porque quem manda aqui sou eu! E mai nada!). Vinha de um anónimo e era sempre no mesmo post (Cimeira Euro-África). Para pornografia já tenho a colecção do meu pai, obrigado.

Caixa mágica

Ao ouvir que iria haver a versão portuguesa do programa So You Think You Can Dance, lembrei-me de uma manhã em que eu, no sofá, sem nada para fazer, fui surpreendido. Vi a dança entre uma rapariga, Ariel, e o seu parceiro ao som desta música. Momento de rara beleza. Mágico. Espero que haja momentos iguais a esse na televisão portuguesa. A música chama-se "California", de Craig Lyons, e é do álbum Goodbye You. Tenha pena de não conhecer melhor este artista. Do pouco que ouvi, acho que dará que falar nos próximos anos. Espero não me enganar.



Try to forget that I might be leaving tomorrow
Try to return the courage that you had to borrow
Nightingale, sing a song to remind us we tried
It's hard to reach out when both of your hands have been tied

Ooooh ooooh

I'm sated, sedated, departure debated
I hear California is so overrated
I may not be here, but I'll always be there... for you

It's time to let go, the sky's started catching on fire
I need to become something that I can admire

Ooooh ooooh

I'm sated, sedated, I'm so frustrated
I'm warned California is so overrated
I may not be here but I'll always be there, I'll always be there... for you

For you
For you
For you
For you

Ooooh ooooh

domingo, 11 de abril de 2010

"Put on your red shoes and dance the blues" II

"Por que razão as pessoas riem quando alguém cai?" Esta poderia perfeitamente ser uma pergunta feita por um tininho que eu cá sei. Ainda sobre o novo programa do horário nobre dos domingos na SIC, espero ver duas coisas: muitos tralhos (neste aspecto, o programa começou bem, porque houve uma palhaça que foi bem dada por uma tal de Raquel. Pena foi o Manzarra não ter agido da mesma forma que da outra vez! Isso é que era!) e gajas boas (neste aspecto, ainda não vi nada de jeito! É pena! As bailarinas têm corpos bem jeitosos!). São duas boas razões para acompanhar este programa nos próximos tempos. "Gosto disto!"

"Put on your red shoes and dance the blues"

Acabo de ver Achas que sabes dançar?. Um desafio que já estou para lançar há muito tempo: convençam-me que os homens que dançam não são fanchonos.

Ratos arrecadados

Deveriam ser presas as pessoas que, por serem autênticas pisa-ovos, andando a uma média de 90 Km/h numa distância de 418,7 Km (ida e volta) e que demoram mais de 5h30m a chegar ao destino, pedem aos seus filhos, que chegaram a casa de um concerto por volta das 2h e tal e só conseguiram, ainda por causa da adrenalina (putas das supra-renais!), deitar-se às 4, para acordarem cedo, por volta das 8h e tal, para estarem no Alentejo por volta do meio-dia. Foi o que aconteceu a um amigo meu. Quem estou eu a querer enganar?! O leitor não é assim tão parvo. Foi a mim que isso aconteceu. Seria deselegante eu estar aqui a pedir a prisão do meu pai (que a merece, sem dúvida!). Quando parámos numa estação de serviço, pedi uma torta de chocolate, um café e dois pacotes de Maltesers. 1,45€ cada pacote! Toma, que é para aprenderem! Não me tivessem acordado cedo! Palhaços! Para a próxima, peço três mas é!





P.S. Dizem as más línguas que foram atingindos os 100 Km/h (maluco!), mas eu não acredito.

sábado, 10 de abril de 2010

Whistler´s Mother

Acabo de chegar do concerto. Dois anos depois do último concerto (e vinte e oito da minha existência), continuo sem saber assobiar. Raios! Sou uma besta! Porém, foi muito bom e soube-me bem, especialmente o roça-roça com a rapariga da frente. :)

sexta-feira, 9 de abril de 2010

Vozes na sombra

2008 foi um péssimo ano. Talvez o pior da minha vida. E já tive alguns maus. Todos tivemos. A acabar o ano de 2007, no dia 31, fui informado que o meu pai estava mal. Felizmente tudo correria bem alguns dias depois. O pior (suspeita de cancro na bexiga) tinha passado, mas foi assustador. Só a ideia de perdermos os que amamos é assustadora. E há dois anos, em finais de Março, tive um problema que afectou a voz. Em dois dias apenas tomara mais medicação do que toda a minha vida. Quase durante um mês não fazia outra coisa senão dormir. A medicação e a parte psicológica a deitar abaixo uma pessoa. O medo de perder a voz era imenso. Raramente comia. Custava-me a engolir. E, como só dormia, nem ouvia música. Foi o que me custou mais durante esse período. Isso e ver o sofrimento na cara dos meus pais, indefesos, sem nada poderem fazer para me ajudar. Desde cerca os meus dezanove anos que faço a mim mesmo a seguinte pergunta: como se dá voz aos nossos pensamentos? Como disse na mensagem de abertura deste espaço, não tem, nem nunca teve, necessariamente de ser uma voz física. Tentar recuperar a voz que outrora tivera: a escrita. Paul Valéry, escritor e poeta francês, dizia "o primeiro verso é dos deuses". Não sei e, para ser sincero, nem me interessa. Não me interessa discutir se é ou não e o que ele pretendeu dizer com isso. O que importa é que escrever é uma das melhores coisas da vida. Criar algo é fascinante. Deixar de o fazer, por razões várias, é frustrante. O medo da folha em branco. O sentimento que não haveria mais nada para escrever. Que tudo já fora escrito. O querer fazer algo completamente novo. Diferente. Revolucionário. Um pensamento errado, hoje sei disso. Embora não o faça, haverá sempre algo para escrever. E a possibilidade de perder a outra voz, a do quotidiano, estava ali, sem qualquer dramatismo, tão perto. E a vida. Hoje sei que a vida também. Lembro-me de, há muitos anos, ter lido uma entrevista do David Fonseca em que dizia algo como "Mesmo sem voz, cantaria." Percebo o que quer dizer. E eu, provavelmente, fá-lo-ia também. Mas é difícil. É difícil, em caso de afonia, aceitar que se está nesse estado. Após muitos anos de falar, trautear, cantar, não seria fácil aceitar. Tal como a visão ou a audição. No dia 12 de Abril, ainda que debilitado fisicamente e com a voz fraca, fui a um concerto dele. Ao som desta música, cantei como se não houvesse amanhã. Inconsciente, eu sei. Mas soube bem. Foi catártico. Este ano, à semelhança de há dois anos, também apanhei um susto com o meu pai, curiosamente na mesma altura, e também eu, em Março, tive o mesmo problema. E também haverá um concerto de David Fonseca, no Coliseu, em Abril. Muito estranho. Mesmo para mim, um céptico, dá que pensar. Desta vez ouvi muita música. Ouvi duas músicas várias vezes: "Eu Não Sei Dizer" (que já falei aqui) e a "Silent Void", retirada do álbum Dreams in Colour. É difícil ficarmos indiferentes à última. Hoje à noite, no Coliseu, vou divertir-me também como se não houvesse amanhã. Mais do que me divertir, espero ser surpreendido. Sempre. Se esta música for tocada, cantá-la-ei. Com raiva. Com vida. E amanhã, no Alentejo, almoço de família. Porque a vida é isto. Nada mais. E a tal voz voltará. Não sei quando, mas sei que voltará... um dia. Bom fim-de-semana.



It's me and you and all the things we do
Just to go a little more, just to find a better view
Despite our young hearts we know how it's gonna be
We don't care for your crops cause we have our own tree
There's nothing wrong with your ways, but we can´t dance to this song
We just wanna build another bridge out of the silent void

If there's something we can do
To escape this silent void
Just a word that we can say
That´ll burn this silent door
No, we can't stay here no more

We're in love
We're in love
I say love
I say love

And there's no one I would rather be with
Nothing I would rather do
Cause I've got this dream, this heart that beats outside this silent world
And I've got you

And me, and all that we could be
Out of this black hole choked by the black sea
We're all surrounded by the old, strutting their stuff
We don't really care for them, they don't really care for us
You see, I don't wanna be what they meant all of us to be
Shaking hands with the stale, part of the mess that agrees with all the
Lost kids and the loveless ones
Yeah I can look like them but I'll never be one
And if you wanna be the bullet out of this gun
Then tell us please what you're made of
Oh tell us please what you're made of
Oh tell me please, are you in love?
Like me

I say love

And there's no one I would rather be with
Nothing I would rather do
Cause I've got this dream, this heart that beats outside this silent world
And I've got you

We're falling in the light above us
I hold the wheel and we keep spinning
We're falling in the light above us
I guess our mind is made up
We're gonna put the stake up
We can leave this silence
We can leave this silent... void
We can leave this silent... void
We can leave this... void
We can leave this silent... void

I say love
I say love

And there's no one I would rather be with
Nothing I would rather do
Cause I've got this dream, this heart that beats outside this silent world
And I've got you
Outside this silent world, a heart beats
Outside this silent world, well, I've got you
Outside this silent world, my heart beats
Outside this silent world, well, I've got you

quinta-feira, 8 de abril de 2010

"Talk to me, tell me your name!"

Seja na paragem, seja no autocarro, nunca mais dou lugar a velhos. Um gajo a querer ouvir música e eles blá blá blá comigo. Da-se!

Rei na barriga

Ao condutor do 750 que, às 16:34, não me deixou entrar, desejo uma valente diarreia. Mas daquelas mesmo valentes. Épicas.

"Doctor, doctor, give me the news" II

Durante muitos dias ouvi a "piada" "Então, já sabes a que és alérgico? Vê lá se não és alérgico a c***.", ao que eu respondia, de forma descontraída mas convicta, com um "Naaaaa!". Hoje fiquei a saber que sou, entre inúmeras coisas, alérgico ao chocolate. Lá se vai qualquer fantasia sexual que eu tinha que envolvesse o mesmo. E ao leite. Lá se vai a cena do chantilly também! Porquê, Deus?!?! Porquê?!?!?! Devo ter sido alguém mesmo ruim noutra vida.


P.S. A minha alergologista é uma MILF. E que MILF!

terça-feira, 6 de abril de 2010

"Doctor, doctor, give me the news"

(Qualquer semelhança com a realidade é mera coincidência.)

Sra. extremamente culta: Então, pá? Andaste desaparecido. Estás melhor? Andámos preocupados contigo.
Eu: Sim, estou melhor, obrigado. Foi um pequeno susto, apenas isso.
Sra. extremamente culta: Já sabes a que és alérgico?
Eu: Não, só na quinta.
Sra. extremamente culta: A minha filha, quando era mais nova, era alérgica a muita coisa.
Eu: Ai sim?
Sra. extremamente culta: Era a chocolate, era a morangos, sei lá, era a tanta coisa. Depois começou a levar na snaita e ficou boa.

Alergologistas e mulheres alérgicas deste país, prestem atenção a estas palavras poéticas e sábias. Pena tenho eu de não ter uma! Não só não teria alergias, como também seria muito rica! (Pronto, acabo de dar um tiro no pé com esta boca machista. Qualquer possibilidade de envolvimento sexual com alguma leitora deste blogue, não sei porquê, acho que desapareceu.)

"Gelado de Verão"

"Haverá algo melhor do que isto?" Claro! Uma gaja, não?! Ah, tu não gostas disso! Esqueci-me! Que choninhas!

segunda-feira, 5 de abril de 2010

Momentos

No ano lectivo 2005/2006, contando com o professor de Inglês, o A, éramos cinco. De vez em quando, chegávamos a ser seis. Duas vezes por semana, durante uma hora e vinte, falávamos de tudo e mais alguma coisa. Puro prazer de conversar. Eu, tímido, não falava tanto. Se fosse hoje, falaria muito mais. Mas ouvia. O professor recomendou-me um álbum, o O, de Damien Rice. E que álbum! Hoje apeteceu-me ouvi-lo. Depois do almoço, para espairecer, fui dar uma volta pelo Estádio e ouvi-o vezes sem conta. Quando estava a chegar a casa, comprei um gelado, sentei-me nos degraus da porta do meu prédio e continuei a ouvi-lo. Haverá algo melhor do que isto? Talvez. Mas o que importa é que soube bem este momento diferente do habitual mas tão típico quando somos mais novos e que depois não cultivamos. É difícil escolher a minha faixa favorita do disco, pois há muitas de grande qualidade. No entanto, fica aqui aquela que terei ouvido mais vezes ao longo destes anos: "Cannonball". A versão apresentada é a acústica, pois não consegui encontrar uma idêntica à do álbum. Se puderem comprá-lo, não se arrependerão. Uma daquelas preciosidades raras nesta grande indústria que é a música. Tão bom que eu, estupidamente ou não, nunca cheguei a ouvir 9, o segundo álbum do cantor, com medo de me desiludir.



There’s still a little bit of your taste in my mouth
There’s still a little bit of you laced with my doubt
It’s still a little hard to say what's going on

There’s still a little bit of your ghost your witness
There’s still a little bit of your face I haven't kissed
You step a little closer each day
That I can´t say what´s going on

Stones taught me to fly
Love, it taught me to lie
Life, it taught me to die
So it's not hard to fall
When you float like a cannonball

There’s still a little bit of your song in my ear
There’s still a little bit of your words I long to hear
You step a little closer to me
So close that I can´t see what´s going on

Stones taught me to fly
Love taught me to lie
Life taught me to die
So it’s not hard to fall
When you float like a cannon

Stones taught me to fly
Love, it taught me to cry
So come on courage, teach me to be shy
'Cause it’s not hard to fall,
And I don't want to scare her
It’s not hard to fall
And I don't want to lose
It’s not hard to grow
When you know that you just don't know

Anno Dominó

Ontem fiz chichi na cama novamente. Agora que tenho a vossa atenção, um aviso muito importante: nunca joguem dominó com a minha mãe! Nunca! É a maior batoteira que eu conheço! E olhem que eu conheço muitos velhos batoteiros! Depois não digam que não vos avisei.

domingo, 4 de abril de 2010

A segunda ceia

Hoje, por volta do meio-dia e meia, cheguei a casa e eis que, por momentos, pensei que entrara na Santa Casa da Misericórdia ou na Associação Cais. Nunca tinha visto tanta gente desconhecida a querer dar ao dente. E é uma situação muito agradável especialmente quando eu quero estar sossegado, sem que ninguém me chateie. Ninguém mesmo. Nem os meus pais, quanto mais amigos deles. Mas lá fiz o frete, perdão, o favor de almoçar com eles. A dada altura, um amigo do meu pai começa a contar histórias do seu tempo em Angola. Um clássico! Diz que costumava ir buscar fruta à fazenda de um senhor, de seu nome Salvador Beltrão, oriundo de Mamarrosa, da zona de Aveiro, ao que eu, que até então tinha estado calado, digo "Isso é o que eu oiço o meu pai dizer à minha mãe às vezes: mama, Rosa! Mama!". Silêncio total. Ficou tudo a olhar para mim com um ar recriminatório e de pena. Malta sem sentido de humor. E, pior que tudo, não comi uma única amêndoa nesta Páscoa. Disseram que estavam esgotadas nos supermercados. Deve ter sido, deve... Cambada de coças pra dentro.

A primeira ceia

Hoje de manhã acordei e senti-me Jesus Cristo: comi uma Madalena.

quinta-feira, 1 de abril de 2010

"Are we closer or are we just bored?"

Há semanas em que mais vale não sair de casa. Para quem está em casa, como é o meu caso, o melhor é aproveitar as pequenas coisas boas da vida. Ir passear para o Estádio Nacional para estar em contacto com a natureza, estar com a família, ler, ver filmes ou ouvir música. Ou jogar à batota com os velhos e ficar com o dinheiro das suas reformas. Mas nem para isso a vontade foi muita. Só para ouvir música. Uma péssima semana! Os mercados financeiros, apesar de o SP ter feito máximo anual hoje, pouco ou nada se mexeram. Doze míseros pontos ganhos em quatro dias. Como se não bastasse, fiquei a saber que os Tokio Hotel vêm a Portugal no dia 7 de Abril. Na terça-feira, vi no telejornal que já há miúdas a acamparem à porta do Pavilhão Atlântico. Haviam de ser minhas filhas, haviam... Seria giro que, à semelhança de há dois anos, cancelassem o concerto. Teria a sua piada. E acabo de saber que o mariconço do Mika, além de ainda estar vivo, vem a Portugal no dia 16 deste mês. Não, não é mentira, caro leitor! Antes fosse! Vem mesmo! Que merda de semana! Não há nada pior do que isto! Bem, só há se, para acabar a semana em beleza, ouvir alguma música dos ABBA ou a "I Got a Feeling" dos Black Eyed Peas (que, curiosamente, também vêm a Portugal. Chiça! Mas vale a pena, nem que seja só para ver a Fergie!), ou algo igualmente improvável como, por exemplo, ver um anúncio do Pingo Doce. Matem-me! A sério! Por favor! Pago bem.

Lagarto, lagarto

Pergunta aos sportinguistas: a que horas joga o Sporting para a Liga Europa? Ah, esperem! não joga! Ups!

quarta-feira, 31 de março de 2010

"You ain't nothin´ but a hound dog"

Hoje acordei e senti-me um Labrador: todo babado.

Silêncio recorrente

Esta é uma música a que recorro muitas vezes. Deveria ser obrigatória nos concertos de David Fonseca. Um palco, uma viola e uma voz, apenas isso. Mais nada. Chama-se "Eu Não Sei Dizer" e é a faixa 11 do álbum Silence Becomes It, o primeiro da banda leiriense Silence 4. Porque eu não sei...



O silêncio deixa-me ileso, e que importância tem? Se assim tu vês em mim alguém melhor que alguém. Sei que minto pois o que sinto não é diferente de ti. Não cedo. Este segredo é frágil e é meu. Eu não sei tanto sobre tanta coisa que às vezes tenho medo de dizer aquelas coisas que fazem chorar.
Quem te disse coisas tristes não era igual a mim. Sim, eu sei que choro, mas eu posso querer diferente para ti. Eu não sei tanto sobre tanta coisa que às vezes tenho medo de dizer aquelas coisas que fazem chorar. E não me perguntes nada. Eu não sei dizer.

segunda-feira, 29 de março de 2010

"Mas sinto que sabes que sentes também que num dia maior serás trapézio sem rede a pairar sobre o mundo e tudo o que vejo"

Vi ontem de manhã, antes do jornal da RTP, trapezistas voadores do Circo de Moscovo. Serei eu o único a desejar que eles dêem um valente tralho? Com ou sem rede.

"They say that spirits live, a man has to die"

Não pude ver a estreia do programa Depois da Vida. Tenho pena. Muita pena. Mas, apesar de não ter visto, tenho uma dúvida: sendo a médium inglesa, vindo propositadamente de Inglaterra, como é que comunica com os mortos, sendo que muitos não deverão falar a língua de Sua Majestade?

quarta-feira, 24 de março de 2010

"Eu xou axim!"

Na segunda fui almoçar com a minha mãe ao Irlandês. Era buffet. Ela comeu pataniscas, eu caril de frango. Enquanto ela servia, eu estava na mesa e pedi uma imperial e uma água. Passado algum tempo, a empregada chegou e deu a água à minha mãe e a imperial a mim. Era ao contrário. Já não me sentia tão humilhado desde domingo, quando telefonei para um sítio e disseram "A que horas dá jeito à senhora?".

segunda-feira, 22 de março de 2010

"O Boca Doce é bom, é bom, é. Diz o avô e diz o bebéééééé."

Não comam pudim flan de soja da Cem Porcento. É a maior merda que eu já comi.

E ainda falam dos políticos! - parte II 1/2

79,92€ e não 92€. É menos um que atendo logo à noite.

domingo, 21 de março de 2010

É a cultura, estúpido! II

Para comemorar hoje, 21 de Março, o Dia Mundial da Poesia, decidi colocar aqui duas quadras, independentes uma da outra, ditas pelo grupo do meu pai quando eram jovens. Ei-las:

Fui ao mar comprar laranjas
Fruta que o mar nunca deu
Respondem-me lá do fundo
O caranguejo não tem pescoço.

Se o mar tivesse varandas
Ia ver-te ao Brasil
Como o mar não tem varandas
Talvez vá de bicicleta.

Porque não há nada melhor do que a poesia popular. Bem, até há. Prova disso são as páginas 106 e 107 d´O Meu Pipi.

(Re)Começar de novo

Acabo de ver o filme No Mundo das Mulheres (In the Land of Women). Desconhecia a sua existência sequer. Recomendo. Uma daquelas raras agradáveis surpresas a um domingo. Ou noutro dia qualquer. Porque a vida continua. Apesar de tudo, continua.

sábado, 20 de março de 2010

Promessas...

Desconhecia esta música. Aliás, confesso não conhecer a discografia de Rui Veloso, só as canções mais tocadas. Ouvi-a no programa 5 para a meia-noite, há cerca de um ou dois meses, pela voz de um dos apresentadores, Luis Filipe Borges (Boinas), quando o cantor foi o entrevistado. Ando viciado nela nos últimos dias. Chama-se "O Prometido é Devido" e é do álbum Mingos e os Samurais. A ver se conheço melhor o seu trabalho para descobrir pérolas como esta. Fiquei com essa vontade, isso é certo.



Naquele trilho secreto
Com palavras santo e senha
Eu fui língua e tu dialecto
Eu fui lume e tu foste lenha

Fomos guerras e alianças
Tratados de paz e péssangas
Fomos sardas, pele e tranças
Popeline, seda e ganga

Recordo aquele acordo
Bem claro e assumido
Eu trepava um eucalipto
E tu tiravas o vestido

(refrão)
Dessa vez tu não cumpriste
E faltaste ao prometido
E eu fiquei sentido e triste
Olha que isso não se faz

Disseste que se eu fosse audaz
Tu tiravas o vestido
O prometido é devido
(/refrão)

Rompi eu as minhas calças
Esfolei mãos e joelhos
E tu reduziste o acordo
A um montão de cacos velhos

E eu que vinha de tão longe
Do outro lado da rua
Fazia o que tu quisesses
Só para te poder ver nua

Quero já os almanaques
Do Fantasma e do Patinhas
Os Falcões e os Mandrakes
Tão cedo não terás novas minhas

Repetir refrão

Capitão Planeta

Recebi hoje, da parte da TMN, a seguinte mensagem: "Ajude-nos a limpar a floresta portuguesa num só dia (20/Mar). Inscreva-se em www.limparportugal.org. Todos juntos vamos fazer a diferença para o futuro. Até já." Sim, sim, olha para mim a limpar... Não limpo o meu quarto e vou limpar Portugal?!?! Já lá moro.

quinta-feira, 18 de março de 2010

"Todos diferentes, todos iguais" II

Somos todos iguais... Tá bem, tá! Os cabelos brancos são como os pretos: quando aparece um, aparecem logo uns cinco ou seis.

"Todos diferentes, todos iguais"

No domingo à noite, na SIC, revi Duelo de Titãs (Remember the Titans). Recomendo. Para quem gosta deste tipo de filmes, recomendo também um filme que vi há cerca de dois anos, na TVI, num sábado à tarde. Só o vi mais uma vez entretanto e dei por mim a metê-lo na minha lista de filmes preferidos. Chama-se Treinador Carter (Coach Carter). Porque somos todos iguais.

Idolomania II

Reparei que tenho recebido muitas visitas por ter usado, há algum tempo, a expressão Idolomania. Só para dizer o seguinte: se quiserem comprar bilhetes para a digressão, é favor fazerem transferência bancária para o 0007 0050 00002050001 72. Os bilhetes serão depois enviados para casa. (Ah, estou a ver que durante um mês só vou comer marisco! E do bom, que não sou nenhum pelintra!)

Crepúsculo dos Deuses

Ando preocupado com o Marco Paulo. É anúncios ao colesterol, aos ouvidos, o que se seguirá? Próstata? Corega? Tadito!

"E ao ver-te, Lisboa, Lisboa..."

Moda Lisboa em Lisboa?!?! É a coisa maiz ztúpida que ouvi na minha vida!

"Today you may feel a little sleepy"

No domingo tinha um desafio a propor ao leitor. Só hoje, por estar melhor, é que posso estar a actualizar o blogue. O desafio consistia em verem o programa Prós e Contras e não adormecerem quando o Eduardo Lourenço falava. Se a prova foi superada, os meus sinceros parabéns à tripulação. Aguentarão tudo a partir daqui. A sério. (Pronto, lá vai a comunidade de Letras cair-me em cima! O que é mau, tendo em conta a sua fama! )

quarta-feira, 17 de março de 2010

"Gosto muito de você, leãozinho" II

Mauuuuuuuuuuuuuuuuuuu! O que vem a ser isto?!?! O Sporting a jogar bem e a ganhar?!?! Querem ver que ainda conquista o terceiro lugar?!?! O que é feito do Sporting que falei no dia 20 de Dezembro?!?!

"For tonight I sleep on a bed of nails" II

Na segunda de manhã aprendi que há entradas para sobremesas e como fazer creme de manga. E muito, muito mais! Aqui vai:

Júlia Azeva e Abílio Ferreira dançaram o Cha-cha-cha;
D. Irene Rocha, ribatejana, fez anos (a Sónia não lhe perguntou quantos! Fez bem, porque nunca se pergunta a idade a uma senhora, muito menos quando é do Ribatejo! São pouco danadas para a porrada, são!);
Luísa Ladeira, habitante de Póvoa de Santa Iria, ganhou 600€;
Francisco Menezes não apresentou o programa e foi substituído pelo tio Careca, visto estar com uma intoxicação alimentar;
e, por último, a oferta do livro Viva Melhor com as Plantas Medicinais em conjunto com Viva Melhor com a Medicina do Lar, por 39€, é válida só por mais duas semanas.







P.S. Creme de manga com iogurte natural:

duas mangas
três iogurtes naturais
azeite
açúcar mascavado
pimenta negra

"For tonight I sleep on a bed of nails"

Não, não me saiu o Euromilhões. E também não me apareceu a Catherine Zeta-Jones. Tenho estado de cama. E não tem sido com uma ninfomaníaca transmontana. Ah, bons velhos tempos! Tenho estado doente. E o que faz uma pessoa doente? Bebe bagaço. Não. Bagaço e vodca. Também não. Ah, já sei! Fuma umas brocas. Também não. Não seja parvo, caro leitor! Descansa e vê televisão. Tão simples quanto isto. Durante o fim-de-semana, por ter somente os quatro canais no meu quarto, gramei com o Campeonato Mundial de Atletismo. Parabéns à Naide Gomes pela medalha de prata, rebéubéu pardais ao ninho! E cheguei a esta brilhante conclusão: nunca seria capaz de namorar com uma atleta. Ora vejamos: têm mais músculo (e força?), mais resistência e menos mamas do que eu. Nunca daria.

quinta-feira, 11 de março de 2010

Sono eterno

11 de Março de 1997 é um dia que nunca esquecerei. Estava no 9º ano, era tarde e estava a fazer um teste de Matemática. Assim que acabei, a professora C disse-me para ir para casa, porque os meus pais queriam falar comigo. Cheguei a casa e disseram-me que a minha tia L morrera. Lembrar-me dela é lembrar-me inevitavelmente da minha infância. Uma das melhores pessoas que conheci! Uma tremenda injustiça! É sempre! Não é fácil perdermos alguém que amamos poucos dias após termos feito quinze anos! Nunca é! Uma só pergunta: porquê? Ainda não encontrei resposta. Nunca encontrarei. Há tempos, questionava-me se não teria sido esse o dia em que tudo mudou. Agora vejo que não. Ter-me apaixonado pela M ou ter comprado o primeiro álbum foram o dia. Não sei qual surgiu primeiro, pois foram no mesmo ano, num curto espaço de tempo, como se uma coisa tivesse levado à outra, mas creio que ter-me apaixonado terá surgido primeiro. O início do fim da inocência. Esse dia de 1997 foi apenas a confirmação. Foi também a consciencialização de que os que amamos podem, a qualquer momento, morrer. A primeira de muitas que se seguiriam. "Gone Away", faixa 7 do álbum Ixnay on the Hombre, dos The Offspring, foi a minha companhia durante os dias e meses seguintes. Isso, a escrita e uma bola de futebol. Quando alguém que amamos morre, uma parte de nós também morre. Uma grande parte de mim morreu nesse dia. Se fosse músico, faria, sem dúvida, uma versão acústica desta canção.



Maybe in another life
I could find you there
Pulled away before your time
I can't deal it's so unfair

And it feels
And it feels like
Heaven's so far away
And it feels
Yeah it feels like
The world has grown cold
Now that you've gone away

Leaving flowers on your grave
Show that I still care
But black roses and Hail Mary's
Can't bring back what's taken from me

I reach to the sky
And call out your name
And if I could trade
I would

And it feels
And it feels like
Heaven's so far away
And it stings
Yeah it stings now
The world is so cold
Now that you've gone away
Gone away, gone away, yeah yeah yeah yeah yeah

Oooooo, yeah oooooo, oooooo, Ohh yeah.

I'll Save Your Soul
Whoa. Yeaaaaaeeeaaeah. Mm.

I reach to the sky
And call out your name
Oh please let me trade
I would

And it feels
And it feels like
Heaven's so far away
And it feels
Yeah it feels like
The world has grown cold
Now that you've gone away
Gone away, gone away, yeah yeah yeah yeah yeah

Oooooo, yeah oooooo, oooooo, Ohh yeah.
Oooooo, yeah oooooo, oooooo, Ohh yeah.

Promoção do dia!

Hoje, 11 de Março, é Dia Mundial do Rim. "Pague 1, leve 2" é a promoção que encontramos em várias padarias. E nos chineses. Aproveitem!

terça-feira, 9 de março de 2010

Feliz Acaso

O Benfica jogou no domingo contra o Paços de Ferreira. 30 minutos à Benfica! Ganhou 3-1 e continua na liderança. Mas, para mim, o grande momento foi quando as câmaras da RTP filmaram Javi García e, ao lado, a namorada no camarote presidencial. É pouco boa, é! E hoje, quando ia para o Estádio Nacional, quem é que vi?! Odete Santos. Na, foi mesmo o Javi García e a namorada num Smart. Euromilhões! Euromilhões! Euromilhões! E Catherine Zeta-Jones! Catherine Zeta-Jones! Catherine Zeta-Jones! Se não disser nada na próxima semana ou nos tempos mais próximos, já sabem...

"Smelly cat, smelly cat..."

Gosto muito do último anúncio dos Gato Fedorento. Não falam.

"Mister Gay, já não sou uma criança!"

"Em 2000 decidi tirar um tempo para pensar." e "Poderia ficar à chuva a tarde inteira ao som desta música.". Que grande rotice! O VH é pouco pasnaca, é! Vejam lá se ele vos disse que podem ver as mamas da Jewel - na verdade, é só uma, a esquerda - no filme Cavalgar com o Diabo (Ride with the Devil)!?!? Ah pois, não disse! Quem é amigo, quem é?!

segunda-feira, 8 de março de 2010

Palavras...

Há dias que nos correm bem. O trabalho, o tempo, as relações, tudo. Hoje não foi um desses dias. Em 2000 decidi tirar um ano para pensar. Aproveitei e tive aulas de piano e de inglês, mas houve nesse ano três descobertas mais importantes: três músicas. Duas foram dadas a conhecer por uma amiga de então, RN, e soube muito bem hoje, no meio da tremenda chuva, sem chapéu, ouvir uma delas vezes sem conta. Poderia ficar à chuva a tarde inteira ao som desta música. Chama-se "Foolish Games", da Jewel, e existem duas versões: uma, de 5:39, encontra-se no álbum Pieces of You e a outra, que não sei onde arranjei, tem 3:59. Prefiro a última. Que grande canção!



You took your coat off and stood in the rain,
You're always crazy like that.
And I watched from my window,
Always felt I was outside looking in on you.
You're always the mysterious one with
Dark eyes and careless hair,
You were fashionably sensitive
But too cool to care.
You stood in my doorway, with nothing to say
Besides some comment on the weather.

[Pre-Chorus 1]
Well in case you failed to notice,
In case you failed to see,
This is my heart bleeding before you,
This is me down on my knees.

[Chorus]
These foolish games are tearing me apart,
And your thoughtless words are breaking my heart.
You're breaking my heart.
You're always brilliant in the morning,
Smoking your cigarettes and talking over coffee.
Your philosophies on art, Baroque moved you.
You loved Mozart and you'd speak of your loved ones
As I clumsily strummed my guitar.

[Pre-Chorus 2]
Well, excuse me, guess I've mistaken you for somebody else,
Somebody who gave a damn,
Somebody more like myself.

[Chorus]
You took your coat off,
Stood in the rain,
You're always crazy like that.